Por mais tempo com os filhos, amigas largam suas carreiras e entram na moda de empreender

Por Diana Ribeiro

Carol Caliman e Carla Catap se conheceram em um curso de formação de consultores de moda e decidiram começar um negócio. Por meio de parcerias e permutas, elas fizeram a Assinatura de Estilo crescer e ficar conhecida

assinatura-de-estilo

As sócias Carol Caliman e Carla Catap resolveram abandonar suas carreiras como advogada e publicitária, respectivamente, para investir em um negócio. Elas se conhecerem em 2014 em um curso sobre formação em consultoria de estilo e no ano seguinte decidiram colocar o aprendizado em prática com a criação de uma empresa. Além do sonho de empreender, elas estavam insatisfeitas com a rotina de seus empregos. E com a maternidade recém-chegada, resolveram buscar na moda um recomeço profissional.

O mercado de moda deve crescer 3,1% ao ano até 2021, segundo levantamento da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). As manufaturas têxteis movimentam mais de R$ 160 bilhões anualmente e o cenário é promissor para carreiras em torno do mercado de vestuários, como o de consultoras de estilo.

“Eu já flertava com a moda. Minha avó teve confecção no Bom Retiro [bairro de São Paulo], minha mãe desenhava as roupas para ela, foi um universo com o qual eu convivi muito”, diz Carla, ao contar o que pesou na escolha da nova profissão.

No entanto, a ex-publicitária não se identificava com nada da moda convencional. Após refletirem muito, elas chegaram até a consultoria de estilo. Carla e Carol contam que descobriram uma possibilidade de trabalhar com moda como ferramenta e não como fim. Em fevereiro de 2015, elas oficializaram a Assinatura de Estilo, uma consultoria de moda que ajuda as pessoas a se conhecerem melhor, casando seus estilos próprios com a mensagem que desejam transmitir.

Em meio à crise econômica que o Brasil enfrentava, a dupla recebeu críticas por decidir empreender em um momento tão difícil para o País, principalmente por atuar em um segmento que não é uma necessidade básica para as pessoas. Porém, as amigas rebateram esses argumentos dizendo que não há cenário perfeito para começar. Para elas, ficou a seguinte frase como lição sobre empreendedorismo: “feito é melhor que perfeito”.

Carla se desdobrou por dois anos entre o antigo emprego e a consultoria, enquanto Carol tirou licença maternidade e nunca retornou ao escritório de advocacia para se dedicar em tempo integral ao próprio negócio.

Diferentemente da maioria das consultoras de estilo que atuam de forma independente, Carol e Carla não queriam trabalhar sozinhas. Por isso, decidiram formar uma dupla para colocar a Assinatura de Estilo na rua.

“Desde do primeiro dia que comecei o curso [de consultoria de estilo] eu tinha certeza que queria sair de lá com uma sócia. Para mim, não fazia sentido empreender sozinha. Eu e a Carol temos habilidades muito diferentes, mas nosso perfil ‘de vamos fazer acontecer’ é muito parecido”, afirma Carla.

Empreender não é trabalhar menos

O desejo das sócias não era trabalhar menos e sim ter horários mais flexíveis fazendo algo que fosse mais significativo para elas. Ter domínio da agenda e flexibilidade de horário foram fatores muito relevante para que Carol e Carla escolhessem empreender. Com essa liberdade de horário, elas conseguem ser mães presentes da forma que sonharam. 

Vivenciar a maternidade, entretanto, também exigiu sacrifícios profissionais. Elas ressaltam que já tiveram que trabalhar a noite e aos finais de semana por conta de imprevistos com os filhos. Com a experiência, elas demonstram na prática que flexibilidade não é sinônimo de trabalhar pouco, até porque para o negócio prosperar é preciso que o dono  dedique muito tempo ao próprio empreendimento.

Além da entrega, é preciso ter planejamento financeiro. Por não contar com férias remuneradas e nem 13º salário, Carol e Carla se organizam para faturar mais em alguns meses. As férias escolares são, particularmente, desafiadores para as consultoras porque elas diminuem o ritmo para ficar com as crianças. 

Mas as consultoras garantem que ter uma visão do negócio e um propósito para trabalhar é motivador. 

“Mudar e ajustar a sua própria rota faz você correr muito mais atrás dos seus objetivos do que quando você é um funcionário. Quando a gente define uma meta, não tem ninguém cobrando. Aquilo é um compromisso nosso e a gente quer, de fato, que dê certo”, diz Carla.

O momento de abrir o negócio

As sócias contam que não se prepararam formalmente para empreender, mas descobriram que eram focadas e tinham perfis empreendedores. De início, contaram com suas experiências anteriores e tiveram resiliência, sem deixar de se aperfeiçoar ao longo dos anos.

“O que nos preparou foi a nossa trajetória profissional e pessoal. O fato de já sermos mães e de sermos maduras nos ajudou a lidar com os erros e problemas de outra maneira. Tudo foi mais fácil de digerir porque não temos tempo a perder e precisamos fazer acontecer”, afirma Carla.

O investimento inicial para começar o negócio foi de pouco mais de R$ 10.000. Por trabalharem muito in loco e em home office, não foi necessário investir em um espaço físico. Além dos custos para abrir uma empresa no Brasil, com contador e documentação, o maior gasto ficou por conta do curso de formação que fizeram. Cada uma pagou em torno de R$ 5.000. 

Para desenvolver a marca, as empreendedoras contaram com a ajuda de um design, mas assumem que fizeram por meio de permuta e acabaram gastando pouco com esse item. Aliás, buscar parcerias é uma das dicas para quem está começando.

Foi assim que a dupla chegou até Nathália Arcuri, dona do Me Poupe, o maior canal sobre finanças pessoais do YouTube. “Foi na cara de pau mesmo. Chegamos até a Nath e oferecemos o que podíamos naquele momento que era produção de conteúdo para o blog Me Poupe, em contrapartida da visibilidade que teríamos. Ela aceitou e construímos uma parceria muito relevante”, diz Carla.

As donas do Assinatura de Estilo contribuíram também para o blog Um Ano Sem Zara, para o Papo Sobre Autoestima e para o It Mãe, do Uol, e reafirmam a importância de parcerias estratégicas para a divulgação do trabalho, assim como a presença nas redes sociais. Carla e Carol estão diariamente dando dicas no instagram e marcam presença semanal com vídeos novos no youtube.

Além da consultoria de estilo personalizada de forma presencial e online, atualmente a Assinatura de Estilo oferece um curso online formatado para quem não tem como investir em uma consultoria completa. O curso não é personalizado, mas as sócias garantem que transmitem o mesmo conteúdo da consultoria.

Como se destacar da concorrência

A maior dificuldade que enfrentaram no começo foi ter recorrência de clientes e posicionar a empresa no mercado. Foi aí que perceberam a importância de divulgar o próprio trabalho e mostrar os seus benefícios para a vida das pessoas.

“O serviço que prestamos não é essencial para a pessoa sobreviver, então precisamos mostrar as vantagens que a consultoria tem para ela. No começo, fizemos muita permuta e parceria gratuita para divulgar o nosso trabalho. O mercado é competitivo, mas tem muito espaço. Por isso é importante ter visibilidade e aparecer para as pessoas que não conhecem o negócio”, diz Carla.

Apesar de sempre estar de olho no mercado, as sócias acreditam que cada empreendedor terá o seu espaço se souber se firmar no mercado e mostrar os seus diferenciais, balizando a qualidade do serviço com o valor.

“É uma profissão que entendemos que só a parte técnica não é suficiente, é um profissional que vai entrar muito na vida da cliente. Sempre falamos que quando a pessoa decide passar por esse processo não é o preço que vai fazê-la decidir o profissional. Se ‘bater o santo’ com o profissional, ela vai querer aquele, igual ao psicólogo”, afirma Carla, que ressalta que as pessoas podem ter estilo sem necessariamente serem altas, magras e ricas. As clientes, em sua maioria, são mulheres e mães com idade entre 25 e 45 anos.

Planos para o futuro

Em 4 anos, a Assinatura de Estilo cresceu e hoje as sócias já contam com uma assessora de imprensa, uma profissional que cuida de estratégia de mídias e um editor de vídeo. Para o futuro, não perdem de vista a importância de mergulhar no mundo digital.

Além de continuarem produzindo conteúdo para as redes sociais, Carla e Carol estão focadas na produção de um novo curso online.

“É uma ferramenta que nos ajuda a cumprir a nossa missão, que é educar e trazer conteúdo para o maior número de pessoas. Assim, as pessoas podem se sentir bonitas e usar o dinheiro da melhor forma possível”, afirma Carol.

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!