Conheça 7 maneiras de motivar sua equipe

Por Fernanda Santos

Funcionários motivados são mais produtivos, inspiram os colegas e ajudam o seu negócio a crescer. Mas as pessoas não se engajam pelas mesmas razões

Explicamos quais são os principais tipos de motivação e damos dicas de especialistas para deixar sua equipe mais engajada

conheca-os-sete-tipos-de-motivacao

Motivação é uma palavra que faz parte do dia a dia de micro, pequenas, médias e grandes empresas. Sem sombra de dúvida, um funcionário motivado é mais produtivo, trabalha mais alinhado com o propósito e o valor da companhia e serve de inspiração para quem está ao redor. Esse estímulo é fundamental para o crescimento do negócio.

“Não é preciso gostar de tudo o que se faz, mas tem de estar pelo menos 70% satisfeito para o trabalho valer a pena”, diz Marcelo Bueno, que master coach da Associação Brasileira de Coaching (SBCoaching).

Mas nem sempre é tarefa fácil manter os funcionários animados. Bueno explica que existem vários tipos de motivação, mas muitos empreendedores cometem o erro de estabelecer metas com base em apenas uma delas. “Não é porque dinheiro me motiva que vai motivar você. Cada indivíduo tem uma motivação diferente e esse é o maior desafio do empreendedor”, afirma o especialista.

As vendas diminuíram? Saiba como cortar custos!

Aprenda técnicas certeiras para aplicar no seu negócio neste e-book!

Acesse seu E-mail para baixar o conteúdo.

Por isso, o empresário que deseja aumentar o engajamento dos funcionários deve, antes de mais nada, buscar conhecê-los melhor, diz Rafael Trefilho Paulucci, consultor do Sebrae em São Paulo.

“A motivação é algo individual. Ninguém pode motivar ninguém. Mas você pode ter mecanismos que despertam isso no outro. Por isso, o empreendedor precisa entender as reais necessidades dos funcionários”, afirma o consultor do Sebrae.

Um estudo da Innermetrix, empresa de gestão estratégica de pessoas, identificou quais são os 7 principais tipos de motivação para as pessoas no âmbito profissional. Confira quais são eles e algumas dicas de como manter os funcionários estimulados.

1. Estética

Pessoas que são motivadas pela estética gostam da apresentação, harmonia e equilíbrio das coisas. São os funcionários que acham importante se vestir de forma cuidadosa para trabalhar e prezam um ambiente de trabalho agradável, por exemplo.

Dica: uma forma de engajar esses colaboradores é manter o espaço físico da empresa limpo, organizado e bem apresentável.

2. Econômica

São os funcionários motivados pelo resultado financeiro ao cumprir metas, seja ele em dinheiro ou em outros benefícios. “Essas pessoas esperam ter um retorno por todo o tempo e dedicação gastos com a empresa”, diz Bueno. Num contexto global, esse é o ponto mais importante para impulsionar profissionalmente os empregados.

Dica: para motivar funcionários desse grupo, o empreendedor pode oferecer compensações em dinheiro após o alcance de determinada meta, como bônus, viagens ou um aumento salarial.

3. Individualista

Esse é  o segundo quesito que mais motiva as pessoas pelo mundo. São os funcionários que prezam pela independência no trabalho, ou seja, gostam de trabalhar do jeito deles. “É a pessoa que não gosta de chefe pegando no pé e quer ter flexibilidade de horário. Ela atinge resultados por ser individual”, afirma Bueno.

Dica: uma forma de motivar esses colaboradores é abrir mão de alguns protocolos comuns nas empresas, como horário fixo de trabalho e de almoço.

 

4. Político

Funcionário que quer visibilidade, gosta de estar em evidência, ser elogiado, almeja promoções ou reconhecimento das metas alcançadas. “As pessoas gostam de se sentir importantes. Atribuir responsabilidades é uma forma de engajar o funcionário e conseguir mais comprometimento”, diz Paulucci, do Sebrae.

Dica: direcionar esses colaboradores a cargos de liderança ou projetos em que atinjam uma posição de destaque é uma maneira de incentivá-las.

5.Altruísta

Pessoa que se motiva por ajudar o próximo – contribuir de alguma forma com a sociedade ou com o meio ambiente. Esses funcionários ficam mais inspirados em empresas que implementam projetos sócio-ambientais, de incentivo à educação ou ao fim da violência, por exemplo.

Dica: “Se você disser para ele que, atingindo a meta, ele estará ajudando outras pessoas, ele vai ficar mais motivado”, diz Bueno.

6. Reguladora

É a pessoa que gosta de trabalhar com normas bem definidas, regras a serem seguidas. Esse tipo de funcionário, ao contrário do individualista, prefere seguir protocolos.

Dica: uma forma de motivá-lo é permitir que organize sua rotina de forma mais previsível, com horários bem estabelecidos, por exemplo. Seguir bem os prazos e cumprir outras burocracias também pode ajudar.

7. Teórica

O pilar teórico é o terceiro que mais motiva os funcionários pelo mundo todo, atrás do econômico e do individualista. Neste item, as pessoas que se apaixonam pelo conhecimento e colocam o intelecto em primeiro lugar. Segundo Marcelo Bueno, engajamento é uma balança entre desafio e competências. Quanto mais competência a pessoa tem, maior deve ser seu desafio na empresa. “Alta competência e pouco desafio é igual a desmotivação”, diz ele.

Dica: uma forma de motivar esses funcionários é dar a eles tarefas dinâmicas e permitir que trabalhem com gestores que têm bastante conhecimento para compartilhar, sempre seguindo metas desafiadoras.

Para que o empreendedor consiga identificar em qual ou quais grupos de motivação seus funcionários se encaixam, é importante saber se eles compreenderam bem o propósito da empresa, qual é a função deles na jornada do negócio e onde chegarão com isso, explica o especialista da SBCoaching. As dicas de gestão do consultor do Sebrae, Rafael Paulucci, são:

  • Definir qual é a razão de existir da empresa e o que cada funcionário deve fazer para alcançar esse objetivo;
  • Comunicar as equipes sobre os propósitos e metas de cada time;
  • Fazer reuniões para monitorar os indicadores da empresa e checar se as pessoas estão conseguindo atingir as metas;
  • Avaliar o desempenho individual de cada funcionário;
  • Reconhecer os bons resultados com bonificações e benefícios, considerando as necessidades individuais de cada um;
  • Dar feedbacks individuais aos funcionários dizendo o que houve de bom e de ruim ao longo de um determinado período. Definir com eles o que pode ser melhorado em curto, médio ou longo prazo.
As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!