Como criar uma marca de roupa? Entenda o que é necessário para abrir

Por Redação Azulis

Confira em nosso artigo o que você deve fazer para criar uma marca de roupa do zero

Durante o primeiro semestre de 2019, as previsões já apontavam que o setor têxtil no varejo estava aquecendo o mercado, e a tendência é que isso continue crescendo durante os próximos anos.Se o seu sonho sempre foi ter seu próprio empreendimento ligado às tendências, roupas e todo o mundo fashion, talvez este seja um bom momento para dar o primeiro passo.

Como criar uma marca de roupa?

Primeiro de tudo, você vai precisar ter um nome para sua marca. Parece básico, mas esse nome irá carregar todo o seu conceito de marca, o branding, e é como as pessoas irão identificar o seu negócio. Então, escolha com prudência e defina algo que tenha uma conexão com você, que traga um significado positivo, por exemplo.

O próximo passo é fazer o registro da sua marca. No site da Azulis já foi falado o que é marca registrada e como construir a sua. Recapitulando rapidamente: a primeira coisa a fazer é escolher o nome, já a segunda é checar se esse nome já não foi registrado anteriormente. 

A partir daí, é preciso definir o setor de atuação da sua marca e sua natureza – neste caso, estamos trabalhando no setor têxtil, então isso precisa ser especificado no cadastro. O último passo é a verificação das taxas relativas ao setor e marca, e a realização do pagamento das tarifas.

No Brasil, quem realiza esses registros é o INPI – Instituto Nacional de Propriedade Industrial. Você pode saber mais ou até encaminhar o seu próprio registro por meio do site ou, se preferir, terceirizar esse processo com algum assessor ou empresa que intermedia essas funções.

Uma vez registrado, é hora de comunicar! O investimento em comunicação e marketing pode salvar o seu negócio, ainda mais se ele está começando agora, por isso não subestime esse investimento. Uma boa estratégia de comunicação da marca é essencial para dar continuidade ao processo de criação do seu negócio no ramo.

Para dar início a qualquer estratégia, é preciso conhecer bem qual público você quer impactar com a comunicação da sua marca. Com esse perfil definido fica mais fácil, por exemplo, você escolher os canais que são melhores para veicular anúncios e propaganda da sua marca de roupas. 

Se o seu público tem mais de 50 anos, por exemplo, talvez propaganda na internet não seja a melhor opção. Mas se a sua marca focar no público jovem, uma estratégia de comunicação com influenciadores digitais, anúncios no Google e Youtube talvez devesse ser sua prioridade.

Gestão e contabilidade

A saúde financeira da sua marca deve ser sempre prioridade. Até você ter o fluxo de caixa da sua empresa controlado, você vai precisar de capital para alcançar a estabilidade. Nos primeiros anos de marca isso pode ser um desafio, mas com planejamento, disciplina e organização tudo tende ao equilíbrio. 

Lembre-se de balancear todos os custos antes de abrir, manter e gerenciar o seu negócio. Contratar especialistas em gestão e setor financeiro para te assessorar nesse processo também é uma boa opção, caso você não se sinta preparado(a). 

Se questione se você tem o capital suficiente para dar esse passo ou se precisa de empréstimos. Pesquise suas garantias e esteja preparado(a) para a instabilidade inicial com reservas emergenciais para esse momento. 

O que preciso para começar a vender?

Uma pergunta que você precisa fazer sempre, se pretende abrir uma marca de roupas, é: quem é o meu público? O que ele consome? Quais são as referências da geração que minha marca de roupas atende? Ídolos, música, filmes, tudo isso é necessário para ajudar a entender quem irá comprar a sua marca.

No entanto, não se prenda aos padrões! Se você quiser ter uma marca de roupas que reflita sua personalidade e conceito, você não pode ficar amarrado(a) às tendências do mercado na sua produção. Tendências são passageiras e se você quiser gerar impacto e fazer com que os produtos da sua marca sejam duradouros, você precisa trazer a sua originalidade e diferencial junto com você.

Um outro ponto importante é atenção ao mercado. Para lançar a sua marca de roupa, não se esqueça de antes fazer uma pesquisa de mercado. Apenas entendendo o seu mercado você vai estar preparado(a) para conseguir propor algo que esteja alinhado à sua personalidade e que seja competitivo aos olhos do consumidor.

Por isso, se pergunte: quem são meus fornecedores? Você precisa saber com quem sua marca de roupas se relaciona e o que esses fornecedores promovem e pautam. Um exemplo atual é a relação do trabalho escravo na indústria têxtil ou mesmo de descarte ecológico de resíduos de materiais e tecidos. 

Esses são temas super quentes no ramo, portanto, você precisa saber se os seus fornecedores possuem políticas internas que tratam dessas temáticas e como eles se preocupam com o que você se preocupa

Vendas e pós-venda

Cada dono possui o seu método de vendas ao pensar em como criar uma marca de roupa. Nós da Azulis já falamos algumas vezes sobre a importância da fidelização de clientes por meio de estratégias de relacionamento. O importante é saber o caminho da compra e como você pode transformar o ato de comprar roupas em uma experiência.

Agora que você já sabe como criar uma marca de roupa, se pergunte: o que você está esperando para começar?

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!