Conheça todos os detalhes sobre a Tarifa de Avaliação Emergencial

Por Redação Azulis

Quem utiliza cartões de crédito frequentemente fica de olho em todos os detalhes da fatura. Saiba mais sobre a tarifa de avaliação emergencial

Você já ouviu falar da tarifa de avaliação emergencial? Sabe para que serve? Será que dá para desativá-la? São essas e outras perguntas que vamos responder neste post.

Portanto, continue com a gente e fique bem informado sobre essa cobrança que muita gente paga sem ao menos saber o motivo da existência da tarifa. Continue lendo, conscientize-se!

Descubra o que é a tarifa de avaliação emergencial de crédito

A tarifa de avaliação emergencial é uma cobrança emitida pelas operadoras de cartões de crédito quando o cliente ultrapassa o limite de gastos estabelecidos em seu contrato.

Trata-se de uma ferramenta temporária, justamente para auxiliar quem precisa de mais dinheiro em momentos críticos, ou seja, a pessoa poderá gastar além do permitido, tendo que, posteriormente, arcar com a fatura total e a taxa preestabelecida.

Exatamente para destinar esse serviço, existe a cobrança em sua fatura do cartão de crédito, que pode variar de 10% a 20% do valor total do seu limite. Há instituições que têm valores fixos que podem ser consultados em seus canais de atendimento ao cliente.

Dessa maneira, a opção pelo serviço deve ser feita de acordo com suas necessidades, ou seja, veja se realmente vai valer a pena e se a taxa mensal não pesará no seu orçamento, como veremos a seguir.

Veja se é vantajoso pagar pela tarifa

O pagamento da tarifa de avaliação emergencial, como o próprio nome sugere, geralmente é um bom negócio para quem passa apertos com o limite existente no cartão de crédito ao longo do mês. Mas se você é uma pessoa organizada e consegue administrar o seu limite tranquilamente, a dica é não aderir.

Uma boa opção para cidadãos organizados e que não se endividam é justamente pedir um aumento do limite, mesmo que, para isso, seja necessário trocar de bandeira do cartão de crédito.

Agora, se os imprevistos vivem batendo em sua porta e o seu orçamento está bem apertado para dar conta dos gastos mensais, a tarifa pode ser útil, desde que você tenha certeza de que dará conta do pagamento da fatura total na data estabelecida.

Caso contrário, o endividamento poderá prejudicar ainda mais a sua vida em razão das taxas de juros e cobranças de multas.

Cobrança deve ser comunicada ao consumidor

É importante informar que a cobrança da tarifa de avaliação emergencial deve sempre ser comunicada pelos bancos ou instituições financeiras, como operadoras de cartões de crédito.

Os órgãos de defesa do consumidor informam que o banco precisa avisar o custo e pedir autorização. 

Caso contrário, mesmo que esteja no contrato, a tarifa passa a ser ilegal. Portanto, se você não sabe que essa cobrança existe e está se sentindo lesado, pode procurar o Procon em busca de uma solução.

Aprenda como não estourar o limite do cartão de crédito

Apesar de a maioria das pessoas saberem dos riscos de ultrapassarem o limite estabelecido pelas bandeiras de cartões de crédito, muita gente não consegue gastar somente o que está determinado no contrato.

Sendo assim, a cobrança da tarifa de avaliação emergencial acaba sendo quase que inevitável. No entanto, é possível fazer uma organização financeira para não se enrolar no fim do mês.

A primeira dica é ter planejamento nas compras, sempre lembrando que as parceladas vão ser debitadas como total em sua fatura, ou seja, se você comprar algo de R$ 300 em três parcelas de R$ 100, o valor total será retirado do seu limite no ato da aprovação.

Caso você se perca diante de tantos números, faça uma planilha de tudo o que entra e sai do seu orçamento, especificando onde está gastando dinheiro.

Estabeleça os custos fixos (aluguel, água, luz, academia, curso etc.) e os variáveis e veja se você não está gastando muito em situações que podem ser cortadas, como roupas, lazer, entre outros.

Se você perceber que o limite está perto de ser atingido, busque fontes alternativas de pagamento, como transferência bancária, débito automático ou em dinheiro mesmo.

De uma forma geral, a gestão financeira pessoal é fundamental para você não se endividar, como veremos agora.

Como fazer uma gestão financeira pessoal

A vida ensina que nada é permanente, ou seja, estamos diante de inúmeras mudanças que acontecem por ações próprias ou adversidades impostas por situações que estão fora do nosso controle.

Assim, o emprego tão seguro que se manteve por mais de cinco anos pode acabar por meio de um anúncio de corte em sua empresa, uma doença pode aumentar os gastos com medicamentos e médicos, um reparo em um vazamento vai necessitar de gastos extras, enfim, são inúmeros acontecimentos que podem impactar no seu orçamento.

Por isso, a gestão financeira é tão importante para construir uma reserva, exatamente pensando em momentos inesperados.

Entre as atitudes que poderão te ajudar a ter mais segurança financeira, podemos citar:

Controle os gastos pessoais

Como já enfatizamos acima, o controle dos gastos pessoais é essencial no planejamento orçamentário. Não há mais espaço para gastos exorbitantes e fora da sua realidade.

Economizar é um verbo que deve ser soletrado diariamente. Portanto, evite agir na impulsividade e consuma apenas o necessário para uma vida saudável, evitando compras supérfluas.

Busque rendas extras

Muitas vezes, o que se ganha em apenas um trabalho não é suficiente para arcar com todos os gastos, incluindo a fatura total do cartão de crédito, fazendo com que a pessoa entre em uma verdadeira bola de neve de endividamento.

Por isso, inúmeras pessoas têm buscado fontes de renda extra. Pode ser por meio da produção de bombons, trabalhos freelancer, hora extra, enfim, veja as atividades que você domina e corra atrás de mais dinheiro.

Explore as tecnologias

Atualmente, o controle financeiro pode ser feito na palma da mão, por meio dos aplicativos existentes no mercado, ou seja, é possível se beneficiar por meio da tecnologia.

Trate o seu dinheiro com muita seriedade e utilize o cartão de crédito com consciência, sempre anotando os seus gastos para não se perder no limite preestabelecido.

Seguindo as nossas dicas, certamente a tarifa de avaliação emergencial estará dentro das suas expectativas ou meramente excluída do seu orçamento. O importante é se organizar para viver com mais tranquilidade e saúde financeira!

E aí, esse conteúdo foi útil para você? Então assine a nossa newsletter e receba informações de qualidade no conforto da sua caixa de e-mail!

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!