Casal empreende em hamburgueria durante quarentena e vê futuro promissor

Por Redação Azulis

Depois de ficar sem perspectivas de trabalho na quarentena, casal decidiu apostar na venda de hamburgueres via delivery e se deu bem

Enquanto alguns empreendedores procuram formas de preparar o negócio para a crise econômica causada pela pandemia do coronavírus, outros profissionais viram empreendedores para contornar a situação. É o caso de Anny e Leonardo Jorge, respectivamente 28 e 29 anos, casal que, depois de ficar sem perspectivas de trabalho na quarentena, decidiu apostar na venda de hamburgueres via delivery.

SAIBA+AZULIS: Hábitos saudáveis para empreender melhor até em momentos de crise

COVID-19: um beco aparentemente sem saída

No começo de março, Anny e Leonardo seguiam a vida normalmente: ela, trabalhando em perfumaria e com boas vendas, ele, no ramo de design de interiores e diversos contratos fechados. Em questão de semanas, no entanto, o país virou de cabeça para baixo com a chegada da pandemia do COVID-19. Não foi diferente para os dois.

“Estávamos indo bem, ele tinha contratos fechados e eu tinha realizado muitas vendas, mas com a pandemia, os contratos dele foram cancelados e eu não recebi os valores da maioria das vendas e tive outras canceladas”, conta Anny.

O problema começou a se agravar com as contas que continuaram chegando e um filho de 3 anos para cuidar. O casal não teve escapatória: foi preciso pensat em alguma forma de se reinventar.

SAIBA+AZULIS: “De vestidos de noiva, agora confecciono máscaras”, diz pequena empreendedora sobre a crise

Hambúrguer: a solução

A solução veio no formato de um vídeo no Youtube que promete um ganho de R$ 5 mil em apenas um mês com a venda de hamburgueres de baixo custo feitos em casa:

“Falei para o meu marido para fazermos isso, assim conseguiríamos levantar uma grana rápido. No começo, ele ficou meio descrente, mas topou quando decidimos que ao invés de comprar hamburguer congelado, fizéssemos o nosso hamburguer, que sempre fez sucesso com amigos e família”, conta Anny.

O primeiro passo para por o negócio de pé foi arrumar o Facebook e Instagram de uma outra marcar que tinham, de uma época em que a empreendedora chegou a vender pães e bolos de pote. Feito isso, publicaram as primeiras fotos dos três tipos de sanduíches ofertados (X-Bacon, X-Salada e X-Barbecue) e impulsionaram em ambas redes sociais.

Na divulgação, também contaram com a ajuda de amigos e do projeto Salve os Pequenos. O projeto é iniciativa da Azulis que tem como objetivo conectar pequenos empreendedores que estão realizando a entrega de seus produtos a consumidores que precisam deles durante a quarentena.

Sucesso para além da quarentena

Hoje, pouco mais de um mês que o negócio começou a funcionar, o faturamento varia entre R$ 50 a R$ 180 por dia, com uma média de R$ 30 por cliente. O que antes era visto como um tapa buraco, passou a ser plano para o futuro. Anny comemora: “Foi provisório no começo mesmo, mas agora já temos 95% de certeza que vamos continuar com a Tradoni Hamburgueria e quem sabe até abrir loja física!”

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!