Diferença de empréstimo com garantia e sem garantia (GUIA)

Por Redação Azulis

Quer saber qual é a diferença de empréstimo com garantia e sem garantia? Tire todas as suas dúvidas com o nosso GUIA completo.

Não sabe qual é a diferença de empréstimo com garantia e sem garantia?

A gente descomplica o assunto neste artigo.

Em poucas palavras, a diferença de empréstimo com garantia e sem garantia está na exigência de o cliente colocar ou não um bem como precaução de pagamento para o banco.

Ambos têm vantagens e desvantagens, incluindo variações nas taxas de juros cobradas pelas instituições financeiras em cada modalidade.

Por isso, conhecer cada uma é o primeiro passo para entender qual é a alternativa mais vantajosa para você.

Quer entender melhor o assunto?

Continue lendo e saiba qual é a diferença de empréstimo com garantia e sem garantia.

Diferença de empréstimo com garantia e sem garantia

Empréstimo com garantia e sem garantia são duas modalidades de empréstimo oferecidas por bancos e instituições financeiras.

De maneira geral, elas apresentam taxas de juros mais baixas e prazos maiores de pagamento em relação a outras modalidades de crédito, como cartão de crédito e cheque especial, por exemplo.

Dito de forma breve, o empréstimo com garantia é aquele em que o tomador de crédito coloca um bem, como casa ou automóvel, como garantia de pagamento.

Já no empréstimo sem garantia, não é utilizado nenhum bem como garantia.

Nos próximos tópicos, confira com mais detalhes a diferença de empréstimo com garantia e sem garantia.

Empréstimo com garantia

O empréstimo com garantia ocorre por meio do processo de alienação fiduciária, recurso por meio do qual uma pessoa transfere o bem a um terceiro, embora continue sendo proprietário dele.

Sendo assim, o tomador de crédito precisa colocar um imóvel, automóvel ou outro ativo como garantia de pagamento ao banco.

Assim, o bem fica alienado ao banco, enquanto o cliente continua de sua posse, podendo usufruir dele normalmente.

Para o banco, o bem é uma garantia de pagamento. 

Caso o tomador de crédito fique inadimplente e alternativas de renegociação de dívida não sejam alcançadas, a instituição financeira tem meios legais para retomar, para si, a garantia.

O cliente, então, perde o seu bem, que serve como pagamento do empréstimo.

Justamente devido à garantia, que reduz os riscos de não quitação de dívida, os bancos alcançam taxas de juros mais baixas e maiores prazos de pagamento.

Empréstimo sem garantia

Agora que você já conhece o empréstimo com garantia, fica fácil entender como funciona o sem.

Como o próprio nome diz, o empréstimo sem garantia não requer que o cliente coloque um imóvel ou veículo como precaução de pagamento.

Nesse caso, o banco avalia score, histórico de crédito e a renda da pessoa física para validar a oferta de empréstimo sem garantia.

Se o cliente ficar inadimplente, a instituição financeira toma as medidas cabíveis, como negativação do CPF e tentativas de renegociação.

Mas, como o empréstimo não tem garantia, as taxas geralmente são mais altas em relação ao empréstimo com garantia.

É melhor empréstimo com garantia ou sem garantia?

Se você está tem dúvidas quanto à modalidade de empréstimo ideal, saiba que não existe uma regra fixa que determine a melhor opção.

A verdade é que depende do caso. É preciso olhar para as vantagens e desvantagens de cada um.

De forma geral, o empréstimo com garantia tem juros menores, já que, conforme mencionamos, existe um bem envolvido na negociação.

No fim das contas, o cliente paga menos pelo empréstimo devido aos juros reduzidos nas prestações. 

Portanto, é ideal para quem tem um imóvel ou veículo e quer pagar menos no longo prazo.

A desvantagem é que, se você não quitar as prestações da dívida, pode perder o bem para o banco. 

Por isso, é preciso ter certeza de que vai conseguir pagar a dívida.

Já o empréstimo sem garantia tem a vantagem de que o cliente não precisa colocar um bem como precaução.

Essa é a modalidade ideal para quem não tem um imóvel ou veículo quitado, ou não pode colocá-lo em risco. 

Por outro lado, já que não existe garantia, o banco cobra taxas de juros mais altos. 

Isso significa que, na prática, você paga um valor maior pelo empréstimo no longo prazo.

Independentemente da sua escolha, fazer um planejamento financeiro é essencial.

Coloque todos os custos no papel e simule ambas as opções

Aí, avalie se vale a pena colocar o imóvel em risco e pagar menos ou se a melhor alternativa é o empréstimo sem garantia.

Lembre-se de que as prestações não devem comprometer mais do que 30% da sua renda para evitar a inadimplência.

Como encontrar empréstimo com e sem garantia

Antes de assinar contrato de empréstimo, o ideal é avaliar opções com e sem garantia em diferentes instituições financeiras.

A Azulis facilita essa jornada para você.

Na plataforma, você compara empréstimos com as melhores taxas do mercado, com e sem garantia e incluindo opções disponíveis para negativados.

Entre no site da Azulis e compare taxas, valor disponível e opções de parcelamento dos empréstimos oferecidos.

Ao escolher o empréstimo ideal, você realiza uma solicitação para a escolhida instituição financeira diretamente na plataforma.

E aí, entendeu a diferença de empréstimo com garantia e sem garantia?

Deixe um comentário e compartilhe este artigo nas suas redes sociais.

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!