O que é inflação, afinal de contas?

Por Redação Azulis

Entenda por que os preços sobem de tempos em tempos e quais são as causas da inflação.

O que é inflação

A oscilação dos preços dos produtos, bens e serviços é uma realidade na vida dos consumidores brasileiros. E isso acontece por causa da inflação, que é exatamente o aumento desse valor. Para os que ganham menos, o impacto é ainda maior. Mas será que você sabe como e por que isso acontece?

Acompanhe este artigo e entenda o que é inflação, como ela é calculada e como interfere diretamente nas compras diárias e no pagamento de salários.

O que é inflação?

Existem muitos fundamentos de teoria econômica que podem explicar o conceito de inflação. No entanto, para o nosso entendimento do dia a dia, a inflação é o aumento generalizado dos preços. Ou seja, sempre que um produto ou um serviço fica mais caro, é por causa de fatores que atuaram diretamente na inflação.

Em outras palavras, o reajuste dos preços sempre está relacionado a questões muito mais complexas do que a simples decisão do lojista ou prestador de serviços de cobrar um valor mais alto. O próprio custo do negócio e do produto acaba se tornando mais alto      também por causa da inflação, e essa diferença precisa ser distribuída para os produtos e serviços, evitando assim grandes prejuízos     .

Como veremos mais adiante, existem alguns índices que medem as oscilações desses preços e, consequentemente, a inflação. A partir desses números, é possível entender as tendências do mercado, as causas da inflação e as metas do governo federal para controlar o aumento dos preços.

Como a inflação é calculada?

Para que você entenda como esse aumento ocorre, e saiba o que é inflação, a melhor maneira é verificar como é calculada.

De acordo com o Banco Central (BC), o principal índice de referência é o IPCA – Índice de Preços ao Consumidor Amplo. É ele que vai mostrar as metas da inflação no Brasil.

No IPCA, há um pacote básico de produtos e serviços que vão indicar o aumento dos preços, principalmente no que se refere a transporte, alimentação, habitação, saúde, despesas pessoais, comunicação, educação e vestuário.

Ao calcular os preços nesses quesitos regularmente, o IPCA aponta para o crescimento dos valores e, consequentemente, para a inflação naquele período em que houve medição. Ou seja, é com base no aumento do valor do quilo da batata, do arroz, do transporte público e do aluguel em uma determinada época que será possível calcular a inflação.

SAIBA+AZULIS: Empréstimo com juros baixos: como encontrar crédito barato

Quais são as causas da inflação?

Uma forma de compreender melhor as causas da inflação é saber quais são as variáveis envolvidas. Ainda de acordo com o BC, existem quatro causas principais para a inflação:

  1. Pressão da própria demanda por produtos, bens e serviços;
  2. Pressões relacionadas ao custo desses produtos, bens e serviços;
  3. Inércia inflacionária, que marca a continuação de uma tendência naquele período;
  4. Expectativas dessa inflação, ou seja, quando o próprio mercado financeiro já está esperando que exista um aumento dos preços em determinado cenário.

Como a inflação impacta no cotidiano?

Como dito anteriormente, a inflação é o aumento generalizado dos preços. Isso impacta diretamente no cotidiano das pessoas, sobretudo daquelas com um salário menor. Ou seja, para quem recebe menos, a alta no preço dos alimentos, da habitação, do vestuário e do transporte terá um reflexo direto no orçamento mensal.

O salário do trabalhador costuma ter um reajuste mínimo anual, cuja correção geralmente acontece por conta do dissídio salarial coletivo de cada categoria. A outra correção ocorre por causa do aumento anual do salário mínimo estabelecido pelo governo.

Esses aumentos, quando ocorrem, muitas vezes não são capazes de cobrir a inflação do período. E é por isso que o poder de compra dos consumidores pode cair diante de uma inflação muito alta. Isto é, aquele salário com reajuste mínimo não é capaz de comprar a mesma quantidade de produtos do ano anterior, ou sobra menos dinheiro para gastos eventuais ou emergenciais.

SAIBA+AZULIS: Tabela Price: como funciona e calcular parcelas

Principais índices de inflação

No Brasil, os principais índices de inflação são aqueles que medem os preços dos produtos, bens e serviços, tais como:

  • Índice Geral de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA);
  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC);
  • Índice Geral de Preços (IGP);
  • Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M);
  • Índice Nacional do Custo da Construção (INCC), entre outros.

São esses índices que medem os reflexos diretos nos preços dos alimentos, vestuário, transporte, habitação, saúde, educação e outras despesas pessoais que pesam no orçamento familiar.

Sendo assim, é importante acompanhar as oscilações e os tipos de inflação para conseguir se planejar melhor e manter o controle dos seus gastos sempre muito de perto, entendendo o que é inflação e como ela influencia no cotidiano.

Aqui na Azulis você consegue ficar de olho nos impactos da inflação no seu negócio. Acompanhe o nosso site e fique por dentro de tudo!

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!