CVP: você sabe o que é ciclo de venda do produto?

Por Redação Azulis

Descubra o que é ciclo de venda do produto (CVP) e por que conhecê-lo é tão importante.

Compreender as implicações do ciclo de vida do produto (CVP) é fundamental para determinar as ações de marketing e garantir resultados positivos.

Isso porque o comportamento de compra do consumidor tem sofrido diversas alterações devido aos impactos do acesso à tecnologia e às informações disponíveis na internet.

Independentemente do nicho de mercado, cada produto será inserido em estágios que o acompanharão desde antes de seu lançamento.

Que tal aprofundar um pouco mais este assunto para esclarecer suas principais dúvidas?

Acompanhe!

O que é CVP?

O ciclo de vida do produto pode ser compreendido como uma série de etapas que englobam as fases de um produto, desde a introdução do item no mercado até seu declínio.

É possível, inclusive, traçar um paralelo com as fases da vida de uma pessoa: ela passa pela infância, adolescência e vida adulta. Da mesma forma ocorre com produtos e marcas que estão inseridos em diferentes momentos do mercado.

De acordo com o modelo aceito de CVP, existem quatro etapas que descrevem a vida útil de um produto. São elas: introdução, crescimento (ou desenvolvimento), maturidade e declínio.

Quais são as fases do ciclo de venda do produto?

Chegou a hora de conhecer as fases do ciclo de venda do produto.

●       Introdução

A fase que determina a introdução de um produto ou marca no mercado deve vir acompanhada de um planejamento estratégico e muita organização institucional. Afinal de contas, o que é decidido nessa fase influenciará em toda a trajetória do item.

Ou seja, antes mesmo de iniciar a venda de algo, é fundamental investir em ferramentas de marketing para que o serviço, marca ou produto seja lançado da melhor forma possível, alcançando e conquistando o público-alvo.

Esses pontos servirão de guia para introduzir o produto no mercado, e nem sempre o lucro será significativo. Na maioria das vezes, isso demanda tempo, por isso a produção tende a ser mais regrada.

●       Crescimento (desenvolvimento)

Após a introdução do produto no mercado, é chegada a hora de focar em técnicas que aumentem a participação do item, sua presença entre o público-alvo, visando a liderança frente à concorrência.

É preciso adquirir estabilidade para que a produção, distribuição e vendas sejam escaláveis. Ou seja, a partir das técnicas corretas, o produto consegue ingressar no ciclo com menos problemas, de forma que os esforços com a resolução de entraves serão menores, o que, consequentemente, gerará a chegada do lucro.

É necessário observar se o valor foi bem recebido pelo consumidor eatentar-se à demanda que possui. As ações devem incentivar o crescimento e a imagem do produto frente ao público.

●       Maturidade

Após alcançar picos de lucros, o produto finalmente chegará à fase da estabilidade, quando ocorre a maturidade, que pode vir acompanhada, de estagnação dos lucros ou até mesmo de redução nas receitas, porém nada muito alarmante.

É normal que, ao longo da trajetória de vida de um produto, em sua fase de maturidade, ele apresente certa dificuldade em manter o crescimento. Até mesmo o ápice que foi atingido anteriormente pode se tornar um objetivo árduo, uma vez que parece não ter mais espaço para o produto crescer.

No que se deve prestar atenção durante a maturidade é em sua duração, que deve ser o mais extensa possível, dando margem suficiente para que a equipe desenvolva soluções e gere mais lucros, mantendo a estabilidade do produto no mercado.

Nesse sentido, é crucial ter uma estratégia muito bem elaborada para entender quais alterações o produto precisa sofrer para continuar atendendo às demandas do público.

●       Declínio

Ainda que haja uma forma eficaz de manter a fase da maturidade por bastante tempo, em algum momento, o produto começará a mostrar seu declínio, já que as preferências mudam a todo o tempo, assim como as necessidades do consumidor.

Nessa hora, o mais importante é já estar com uma estratégia bem forte para resistir aos lançamentos dos concorrentes, que trarão novas soluções para as mudanças de preferência do consumidor. Há ainda o advento de novas tecnologias, que podem tornar um produto ultrapassado da noite para o dia.

Como o próprio nome já sugere, o declínio vem acompanhado da queda acentuada nas vendas e, consequentemente, dos lucros. A fase marca o término da estabilidade presente ao longo da maturidade.

Em vista disso, muitos profissionais optam pela completa reestruturação do produto, ou até mesmo pelo encerramento da comercialização do item, evitando prejuízo ou objetivando a substituição por uma solução que seja mais adequada ao mercado.

No declínio, surge um novo ciclo de vida para um produto.

Como o CVP determina as estratégias de marketing?

Cada fase do CVP influencia as estratégias de marketing de uma forma distinta. Acompanhe:

●       Introdução

Durante a introdução, é esperado que os custos com promoção da marca e do produto sejam maiores do que o retorno com as vendas. Isso é essencial para apresentá-lo ao consumidor, criar o desejo de experimentação e convencer varejistas a comercializarem o produto.

Nesse estágio, o preço do produto tende a ser um pouco mais elevado, isso porque a concorrência é ainda inexistente e por se tratar de uma novidade no mercado, o que geralmente atrai mais as pessoas de alta renda.

●       Crescimento

Durante o desenvolvimento, as despesas com ações de marketing se tornam ainda maiores, no entanto, elas são compensadas pelo retorno, pois há uma quantidade bem maior de consumidores interessados.

Os preços tendem a permanecerem altos em função da boa fama do produto e de sua consolidação nos pontos de vendas, além de chegar a mais camadas da sociedade.

●       Maturidade

Na maturidade, há uma demanda constante pelo produto gerada pelos altos índices de venda durante o crescimento. Contudo, os concorrentes já estarão, a essa altura, consolidando sua presença, e não há tanto interesse em focar na vantagem.

Aqui há uma demanda por ações de marketing que visam:

  • Melhorar a visualização do produto;
  • Desovar estoques.

Em relação aos preços, não há uma grande discrepância entre os concorrentes, até porque os esforços devem convergir para a reestruturação das versões, para o uso do produto (gerando novos meios de chamar a atenção), ou para a busca de segmentações.

●       Declínio

No declínio, geralmente é preciso lidar com alguns fatos muito comuns:

  • Saída de alguns pontos de venda;
  • Concorrentes no mercado;
  • Menor quantidade de ofertas;
  • Novas demandas.

Empresas que empregam boas ações de marketing podem se aproveitar dessa situação, readequando valores e se concentrando em consumidores fiéis.

Saiba como administrar o CVP da sua marca ou empresa com auxílio da Azulis

A Azulis nasceu para auxiliar empreendedores em seu crescimento. Por meio de tecnologia e uma interface intuitiva, a Azulis ajuda os empreendedores a lidarem com questões burocráticas e organizacionais, como em relação ao CVP de um item específico.

Navegue pelo site e saiba como prosperar no seu negócio.

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!