Modelo de DRE: como fazer e exemplos práticos

Por Redação Azulis

Entenda porque a DRE é fundamental para a sua empresa!

Gerenciar uma empresa é uma tarefa bastante trabalhosa e complexa, por isso, existem algumas ações que podem ajudar a resolver alguns problemas corriqueiros. Um exemplo é a Demonstração do Resultado do Exercício, o chamado DRE, que ajuda a compreender algumas partes burocráticas e contábeis de seu negócio.

Mas o que é exatamente DRE? Como fazer um modelo de DRE? Qual é a estrutura? Abordamos tudo sobre o assunto neste artigo. Confira!

O que é DRE?

A DRE basicamente é um documento que resume as operações financeiras de uma empresa, detalhando a formação dos resultados em um determinado período, mostrando com clareza se a empresa teve lucro ou prejuízo. O modelo de DRE é aplicado dentro do regime de competência, para evidenciar como é formado o resultado líquido da empresa através de comparações entre receitas e despesas.

Em outras palavras, a DRE tem como objetivo apresentar o resumo financeiro dos resultados operacionais e não operacionais de uma empresa. Esse tipo de controle financeiro contribui imensamente para os gestores conseguirem ter uma visão mais realista sobre as decisões que devem ser tomadas, elaborando previsões mais realistas para o futuro e estruturando de forma mais correta os objetivos do empreendimento.

Como fazer um modelo de DRE

Na hora de montar um modelo de DRE, é fundamental que os tópicos estejam discriminados, seguindo uma ordem clara das informações que constam da sua estrutura. O modelo de DRE está previsto em Lei e não existe margem para alterações ou personalização de conteúdo, independentemente de qual é o tamanho da empresa em questão.

No artigo 187 da Lei nº 6.404/76, o modelo de DRE deve conter algumas características específicas, como as receitas brutas das vendas e serviços, deduções das vendas, abatimentos e impostos, receita líquida das vendas e serviços, custo das mercadorias e serviços vendidos e o lucro bruto, despesas de vendas financeiras, gerais e administrativas, bem como as operacionais.

Também é obrigatório conter o lucro ou prejuízo operacional, resultado do exercício antes do Imposto sobre a Renda e a provisão para o imposto, participações de debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias, mesmo na forma de instrumentos financeiros e de instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados, que não se caracterizem como despesa.

Como é a estrutura de um DRE

Como já mencionado anteriormente, o modelo de DRE é um resumo dos resultados operacionais e não operacionais da sua empresa. Portanto, a estrutura deve mostrar uma lógica de análise por etapas, contendo o resultado bruto, operacional e líquido.

Para deixar tudo mais claro e facilitar a compreensão, o formato resumido do modelo de DRE pode ser construído dessa forma:

Receita de Vendas

(-) Custos

(=) Resultado Bruto (Lucro Bruto)

(-) Despesas Operacionais

(=) Resultado Operacional (Lucro Operacional)

(-) Impostos – CSLL e IRPJ

(=) Resultado Líquido ou Lucro ou Prejuízo Líquido

O modelo de DRE deve conter as informações contábeis de vendas e gastos, quais foram as despesas, quanto foi pago de impostos e qual é o resultado desses dados, ou seja, quanto sobrou.

Exemplo de modelo de DRE

Para facilitar ainda mais sua vida, vamos mostrar alguns exemplos de modelo de DRE, que podem ser bastante úteis para que você construa o seu. Veja que alguns modelos possuem mais detalhes do que outros e entenda que quanto mais informação, maior será o controle operacional.

  • Modelo DRE 1
  • Modelo DRE 2

Como você pôde notar, um modelo de DRE bem construído é fundamental para qualquer empresa gerir a questão financeira do negócio. Agora que você já sabe qual sua importância e como fazer uma DRE, aplique isso na sua empresa!

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!