Empresa com dívidas: saiba como tirar o seu negócio do vermelho

Por Redação Azulis

Quer saber como tirar sua empresa das dívidas? Nós, da Azulis, podemos ajudar! Confira nosso artigo completo e coloque as dicas em prática agora mesmo.

quitar-dividas

Tirar empresa de dívida pode parecer algo muito complexo, principalmente, em empreendimentos que já estão afundados em grandes quantias devedoras. Entretanto, para muitos casos existem soluções simples e práticas. Não se trata de milagre, mas sim, de estratégias e, principalmente, gestão.

Recentemente, a economia nacional passou por momentos difíceis, gerando impactos negativos em diversas empresas. Se pudéssemos tirar uma vantagem disso, além do grande aprendizado, é o fato de muitos credores entenderem essa situação e ajudarem as empresas interessadas a se livrarem das dívidas.

Neste artigo, mostraremos algumas dicas simples e práticas para tirar o seu negócio do vermelho e evitar que ele volte a ter dívidas no futuro. Acompanhe-nos nesta leitura!

Como acabar com as divídas da minha empresa?

Inicialmente, vamos demonstrar quais são as ações práticas que você deve tomar a partir de hoje para sair dessa situação de endividamento que sua empresa se encontra.

Calcule todas as contas

nicialmente, é preciso efetuar o cálculo de todas as suas contas, sejam elas recorrentes ou não recorrentes. Isso é necessário para saber, exatamente, em qual ponto você se encontra, bem como, o que pode acontecer se não tomar uma atitude imediatamente.

Contas recorrentes

As contas recorrentes, como o próprio nome sugere, são aquelas que ocorrem todos os meses e que não há como o negócio funcionar sem elas. Além do pagamento recorrente, o valor pode ser fixo ou variável de acordo com o fluxo de trabalho dentro de um mês.

Contas não recorrentes

As contas não recorrentes, por outro lado, são eventuais. Mesmo assim, podem ser necessárias para a manutenção da perfeita operação da sua empresa. Entretanto, em alguns casos, encontramos exemplos deste tipo de despesas que podem ser tranquilamente reduzidas ou, até mesmo, eliminadas por completo. Por isso, é fundamental avaliar cada caso e verificar essa possibilidade.

Levante todas as dívidas

O outro passo é levantar as demais dívidas do seu estabelecimento. Não confunda esse conceito com os que mencionamos anteriormente. Uma dívida foi uma conta (recorrente ou não recorrente) que venceu. Até o seu vencimento ela não pode ser considerada como tal.

As dívidas são carregadas de multas e juros que, à medida que o tempo passa, podem aumentar em muito o saldo devedor. Dependendo da natureza do débito, podem virar questões judiciais, o que aumentará ainda mais o prejuízo financeiro, tendo em vista a necessidade de gastos com advogados e custas processuais. Tributos não pagos também podem entrar para esse grupo de débitos.

Busque formas de negociar suas dívidas

Feito todo esse levantamento, chegamos a hora de resolver o problema junto a cada um dos credores. Acredite, as empresas ou instituições que possuem débitos da sua empresa têm profundo interesse de receber por ele e, em muitos casos, para incentivar esse pagamento, fornecem condições excelentes.

Algumas, por exemplo, podem abrir mão dos juros e multas em sua totalidade ou apenas parte deles e, ainda, parcelar o saldo devedor para garantir que receberão os valores devidos.

Os órgãos de tributação, por exemplo, costumam lançar vários programas de regularização tributária para incentivar seus devedores a efetuarem o pagamento dos seus débitos em atraso e a maioria desses programas eliminam por completo os juros e multas incidentes sobre o não pagamento.

Ao parcelar os seus débitos, independentemente de sua origem, sua empresa passará a ficar regular perante seus credores, bem como, com o Governo, podendo ficar livre para fazer negociações, emitir certidões, abrir contas correntes e realizar todas as transações necessárias.

No entanto, algumas empresas podem se reservar no direito de não fornecer créditos para o seu negócio enquanto os débitos que existirem com ela ainda estiverem em aberto.

SAIBA+AZULIS: Contador: preciso contratar um para minha empresa?

Elabore um fluxo de caixa bem estruturado

Ao fazer o parcelamento, você terá uma nova obrigação, ou seja, pagar as parcelas em dia e evitar a quebra do acordo. Este procedimento pode acarretar em juros e multas, além de retornar todos os valores que foram decrescidos no acordo.

Portanto, além de parcelar seus débitos é necessário controlar os pagamentos e a forma mais eficiente de fazer isso é elaborar um bom fluxo de caixa. Neste sentido, será mais fácil manter o controle dos recursos do seu empreendimento, possibilitando que você tenha uma noção mais clara de quanto é necessário para cobrir todas as suas despesas.

Como evitar que a empresa caia em endividamento novamente?

Além de saber como se livrar das dívidas é necessário conhecer as estratégias para evitar o endividamento. Acredite, devido má gestão, muitos empresários acabam se endividando pelo fato de não saberem controlar suas contas.

Assim, mesmo após todo o esforço para manter as contas em dia e pagar todos os débitos, caso esse controle não seja feito de forma constante, sua empresa pode vir a se endividar novamente. Portanto, é necessário observar alguns pontos antes de continuar suas operações.

O primeiro passo é fazer um bom planejamento orçamentário, incluindo, a partir de então, todos os parcelamentos de débitos que foram executados. Em seguida, é interessante fazer uma profunda análise nos custos e gastos do seu empreendimento e considerar a hipótese de reduzir ou eliminar alguns deles, porém, sempre com muita cautela para não reduzir a qualidade e potencial produtivo do negócio.

Além disso, também é interessante rever todos os procedimentos administrativos, principalmente, do departamento financeiro da empresa. Verifique se os processos estão adequados para suprir a execução de todos os novos pagamentos que serão feitos a cada mês a partir do momento em que os acordos forem fechados.

Por fim, é necessário ter em mente que, enquanto os parcelamentos durarem, você deve evitar ao máximo contrair dívidas ou fazer investimentos muito altos, desde que, tenha uma real possibilidade de ganhos. Isso evitará que seu negócio acabe ficando sem recursos suficientes para arcar com os parcelamentos, quebrando os acordos que foram firmados.

Tirar empresa de dívidas, de fato, pode parecer algo inalcançável para alguns negócios que têm dívidas muito altas, entretanto, é um procedimento possível de ser realizado se, juntamente à vontade do gestor, também utilizar as estratégias adequadas para tanto.

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!