7 vantagens de formalizar o seu negócio

Por Fernanda Santos

Mais de 19 milhões de brasileiros estão tocando seus negócios na informalidade. Mas você sabe quais são as principais vantagens de abrir um CNPJ? Confira no artigo que preparamos

formalizacao-pequenas-empresas

Em julho de 2019, o Brasil tinha mais de 38 milhões de pessoas na informalidade. Desses brasileiros, 19,42 milhões estavam à frente do próprio negócio. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e nos fazem refletir sobre os benefícios da formalização. O empreendedor que decide abrir um CNPJ tem algumas vantagens. Reunimos abaixo todas as informações que você deve saber para se decidir. Confira:

Confira o passo a passo EXCLUSIVO de como abrir uma empresa simples!

IMPERDÍVEL - Esse e-book grátis te mostra como abrir uma empresa e ser bem sucedido. Política de Privacidade

Acesse seu E-mail para baixar o conteúdo.

1) Você pode abrir uma conta jurídica

O empresário que se formaliza consegue abrir uma conta jurídica para a sua empresa, o que traz uma série de benefícios. Com a conta PJ, fica mais fácil separar o orçamento pessoal do orçamento do negócio, facilitando não apenas a gestão financeira como também as declarações do Imposto de Renda.

Além disso, com a conta jurídica, o empresário consegue pedir um cartão de crédito e cheques para a empresa, tem mais facilidade na hora de tomar um empréstimo e pode aceitar vale-alimentação e vale-refeição no estabelecimento, caso seja do ramo alimentício.

SAIBA+AZULIS: Como aceitar cartão-alimentação e refeição no seu negócio

2) Consegue bons fornecedores

Normalmente, todo produto ou matéria-prima que compramos em maior quantidade sai por um preço mais baixo que o cobrado no comércio em geral. Essa é uma das vantagens de revender ou produzir algo do zero.

O problema é que boa parte das fábricas e lojas que vendem no atacado exigem que o cliente tenha CNPJ e compre uma quantidade mínima. Essa é uma forma de garantir que os consumidores comuns não vão ter acesso aos preços especiais para revendedores.

Portanto, se sua empresa ainda é informal, você deixará de conseguir preços mais baixos. Lembrando que é preciso sempre exigir nota fiscal dos fornecedores. Só assim você terá certeza de que o produto comprado tem origem legal.

3) Pode tirar alvarás e licenças

Empresas que não tem CNPJ aberto exercem suas atividades de forma irregular e não conseguem obter alvarás de funcionamento ou licenças de órgãos responsáveis. Isso significa que, em uma eventual fiscalização, o empreendedor pode ser multado, responder criminalmente (dependendo do que é comercializado) e acabar com as portas fechadas.

SAIBA+AZULIS: 5 dicas para não cair na fiscalização dos pequenos negócios

4) Pode emitir nota fiscal

Empresas informais não conseguem emitir notas fiscais e ficam em situação irregular com a Receita Federal – já que é por meio da nota que o governo recolhe impostos. No caso dos MEIs, a NF não é obrigatória quando a venda é feita para uma pessoa física – a menos que o cliente solicite-, mas é indispensável nas vendas feitas para outras empresas ou para o governo.

Além disso, a nota fiscal funciona como uma garantia do produto e é usada para trocas, pedidos de devolução e reclamações junto aos órgãos de defesa do consumidor. O estabelecimento que não emite nota perde vendas e fica com a imagem prejudica diante dos clientes.

5) Pode vender para empresas e para o governo

Como comentamos acima, empresas que não tem CNPJ não conseguem emitir notas fiscais e, por consequência, não podem vender ou prestar serviços para outras empresas ou para o governo.

Os motivos são simples. Sem a NF, o cliente não tem certeza da boa procedência do produto, não consegue garantir trocas e devoluções e ainda pode acabar responsabilizado solidariamente por possíveis infrações do fornecedor – como venda de produtos contrabandeados. A formalização ajuda o empreendedor a conseguir mais clientes, melhora a credibilidade do negócio e ajuda no crescimento da empresa.

6) Tem acesso a empréstimos e financiamentos

Apenas empreendedores que tem um negócio regular, com CNPJ, podem tomar empréstimos e fazer financiamentos que são específicos para pessoas jurídicas. Muitas vezes, as instituições de crédito dão condições especiais para os donos do próprio negócio, com juros baixos e prazo maior para pagamento. Dois bons exemplos são as linhas de crédito do Sebrae, para MEIs, e os empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) para brasileiros que querem investir em suas empresas.

SAIBA+AZULIS: Melhores empréstimos para pequenas empresas

Confira o passo a passo EXCLUSIVO de como abrir uma empresa simples!

Este e-book gratuito te mostra como! Política de Privacidade

Acesse seu E-mail para baixar o conteúdo.

7) Tem acesso a capacitações específicas

Os donos de negócios formalizados conseguem fazer cursos e outras capacitações que ajudam muito na gestão da empresa. Um bom exemplo é o da linha de crédito Juro Zero, do Sebrae, que é destinada a microempreendedores individuais (MEIs).

Para ter acesso ao crédito sem juros e com bons prazos de pagamento, os empreendedores precisam fazer cursos de capacitação. No fim, a pessoa consegue alavancar a empresa tanto com dinheiro como com conhecimento. Mas para participar, é preciso ter CNPJ aberto.

Como vimos acima, a formalização traz uma série de benefícios ao negócio e ao empreendedor.  Para quem quer crescer, esse passo é fundamental. Vale a pena procurar um contador ou se informar melhor para saber em que categoria de empresa você se encaixa. No site da Azulis, tenho dicas e informações preciosas para quem está começando. Boa sorte!

 

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!