Como é a estrutura da DRE e o que ela pode revelar

Por Redação Azulis

Aprenda mais sobre esse relatório de contabilidade que fornece uma diversidade de informações de despesas, custos e receitas.

Você sabe o que a estrutura da DRE revela sobre o seu negócio?

Não é preciso ser um expert em contabilidade para entender esse relatório, que demonstra os resultados financeiros da empresa em detalhes.

Em poucas linhas, você consegue visualizar as receitas, custos e despesas em um único documento, acompanhando as deduções da receita operacional bruta até chegar ao resultado líquido final.

Assim, não restam dúvidas sobre a saúde financeira do seu negócio — e você pode tomar decisões mais certeiras para o futuro.

Vamos conhecer melhor esse demonstrativo?

Importância de compreender a estrutura da DRE

A estrutura da DRE (Demonstração do Resultado do Exercício) apresenta um resumo financeiro das atividades operacionais e não operacionais de uma empresa.

Ao confrontar os custos, receitas e despesas do negócio, esse documento contábil serve como uma bússola para orientar o gestor sobre os resultados.

Por isso, é fundamental conhecer o detalhamento do relatório, que é construído de forma lógica e sequencial para facilitar a compreensão.

Basicamente, a DRE responde a uma das questões essenciais de qualquer empresa: o resultado líquido indica lucro ou prejuízo? 

Parece simples, mas muitos gestores pecam por não acompanhar o desempenho das finanças — daí a importância de analisar os demonstrativos.

Geralmente, o contador apresenta a DRE junto ao balanço patrimonial, para informar sobre a posição financeira e situação do patrimônio da empresa.

A partir dos resultados, o gestor pode traçar estratégias para reduzir custos e maximizar lucros, além de comparar a performance em diferentes períodos.

De acordo com a pesquisa Relação das MPE com os contadores, realizada em 2016 pelo Sebrae, 53% das micro, pequenas e médias empresas utilizam as informações da contabilidade para tomar decisões no dia a dia.

Além disso, 77% gostariam de ter acesso a mais relatórios de desempenho e diagnósticos dos contadores, enquanto 79% esperam recomendações para melhorar o negócio.

Nesse cenário, a DRE é um instrumento de análise primordial, que mostra de forma simples e clara como anda a sua saúde financeira.

Como é a estrutura da DRE

A estrutura da DRE é fixada pelo Art. 187 da Lei Nº 6.404, que exige as seguintes informações no documento:

  1. A receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas, os abatimentos e os impostos
  2. A receita líquida das vendas e serviços, o custo das mercadorias e serviços vendidos e o lucro bruto
  3. As despesas com as vendas, as despesas financeiras, deduzidas das receitas, as despesas gerais e administrativas, e outras despesas operacionais
  4. O lucro ou prejuízo operacional, as outras receitas e as outras despesas
  5. O resultado do exercício antes do Imposto sobre a Renda e a provisão para o imposto
  6. As participações de debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias, mesmo na forma de instrumentos financeiros, e de instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados, que não se caracterizem como despesa
  7. O lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu montante por ação do capital social.

Resumidamente, a estrutura da DRE deve discriminar os valores da receita bruta de vendas com suas respectivas deduções e impostos, chegando ao valor da receita líquida do período.

Depois, são subtraídos os custos variáveis para encontrar o resultado operacional bruto e, em seguida, as despesas operacionais para revelar o resultado operacional líquido.

Por fim, os impostos são descontados, e o relatório desemboca no resultado líquido antes da participação nos lucros, que será calculada após a subtração do prejuízo acumulado nos exercícios anteriores.

É importante lembrar que a DRE é sempre baseada no regime de competência, e não no regime de caixa.

Isso significa que toda movimentação (ganho ou gasto) deve ser registrada na data em que ocorreu, independentemente da data de recebimento ou pagamento.

Exemplo de estrutura de DRE

A estrutura de DRE pode variar de acordo com a empresa e objetivos, pois os relatórios gerenciais são personalizáveis.

Mas este é um exemplo de formato básico que pode ser utilizado em vários tipos de negócio:

(+) Receita Operacional Bruta

R$ 20.000,00

Vendas de produtos

R$ 15.000,00

Venda de serviços

R$ 5.000,00

(-) Deduções da Receita Bruta

R$ -1.450,00

Devoluções de vendas

R$ -400,00

Impostos

R$ -750,00

Abatimentos

R$ -300,00

(=) Receita Operacional Líquida

R$ 18.550,00

(-) Custos das mercadorias e serviços

R$ -5.500,00

Custos de produtos vendidos

R$ -5.000,00

Custos de serviços prestados

R$ -500,00

(=) Resultado Operacional Bruto

R$ 13.050,00

(-) Despesas Operacionais

R$ -5.000,00

Despesas com vendas

R$ -1.500,00

Despesas administrativas

R$ -500,00

Pró-labore

R$ -3.000,00

(+/-) Receitas e despesas financeiras

R$ 2.350,00

Receitas financeiras

R$ 2.500,00

Despesas financeiras

R$ -150,00

(+/-) Outras receitas e despesas

R$ 20,00

Outras receitas

R$ 50,00

Outras despesas

R$ -30,00

(=) Resultado Operacional antes do IR

R$ 10.420,00

(-) IR

R$ -1.563,00

(=) Resultado Líquido do Exercício

R$ 8.857,00

 

Como você pode ver, as receitas e despesas seguem uma ordem sequencial na estrutura da DRE, mostrando cada etapa das somas e deduções do faturamento.

Assim, fica fácil observar onde estão concentrados os custos e como a empresa está evoluindo em relação às finanças.

E o mais importante: se o negócio está fechando o período no azul ou no vermelho — ou ainda no zero a zero.

Viu como é simples avaliar sua saúde financeira com a estrutura da DRE?

Para passar longe do prejuízo, você também pode contar com as soluções de cobrança e pagamento da Azulis — e comprovar os resultados direto nos relatórios.

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!