Matéria-prima: o que é preciso saber sobre ela?

Por Redação Azulis

Você já parou para pensar o quão importante a matéria-prima é para uma empresa?

Entenda como esse recurso interfere no processo de fabricação de mercadorias

o-que-e-materia-prima

A matéria-prima é definida como um elemento natural ou transformado a ser utilizado como a base para se produzir um determinado item, que é comercializado pelas empresas depois. Nos casos em que a matéria-prima não precisa ser alterada, os produtos são postos à venda do jeito que foram retirados da natureza. Exemplos disso são as frutas e os vegetais. Esses elementos, que são a base das produções, são divididos em algumas categorias, levando em conta as diferenças entre eles.

As categorias em que esses elementos estão divididos

Os tipos de matéria-prima são determinados de acordo com a origem de cada elemento:

  • Animal: depende da caça, da pecuária e da pesca. Alguns exemplos são o leite e o couro;
  • Vegetal: tirado das plantas. Exemplo disso é o látex, que é utilizado para a confecção da borracha;
  • Mineral: os itens retirados do solo, como o petróleo que é transformado em gasolina.

Diferença entre matéria-prima e insumo

O insumo é considerado todo e qualquer tipo de material usado na prestação de algum serviço ou na fabricação de mercadorias. Porém, ele não faz parte do produto final, enquanto a matéria-prima está agregada ao item que foi fabricado a partir dela. Um exemplo de insumo está na produção de camisetas, na qual se usa o algodão como um elemento base para a fabricação, ou seja, a matéria.

Dessa forma, todos os outros equipamentos e itens utilizados para a confecção dessas roupas podem ser definidos como insumos, pois fazem parte do processo de produção, mas não do produto final em si. Assim, a água utilizada para limpar as camisetas, o equipamento que extraiu o algodão, os amaciantes e a máquina de costurar são considerados insumos.

No entanto, nem todos os itens usados nas empresas podem ser definidos como insumos. Os materiais presentes num escritório, por exemplo, não se enquadram nessa categoria, já que não são utilizados diretamente na confecção de mercadorias.

Esse pensamento se estende à alimentação dos trabalhadores da empresa e ao material publicitário feito para promover a marca do produto. Outro exemplo é com relação à manutenção de computadores. Nesse caso, é necessário que um profissional desse setor avalie a condição dos equipamentos. Esse trabalho é tido como um insumo, assim como as peças e os utensílios que precisam ser substituídos durante a realização dessa tarefa.

SAIBA+AZULIS: Como pagar INSS atrasado: tudo o que você precisa saber

A importância de separar esses conceitos

Saber a diferença entre matéria-prima e insumo é essencial para o gerenciamento dos negócios, sobretudo no momento de organizar o orçamento da empresa. O orçamento é feito de acordo com as previsões de receitas e gastos, dentro de um espaço de tempo determinado.

Com isso, é possível guiar melhor os recursos, estabelecer as prioridades e projetar os objetivos, assim como as metas da empresa. Como as despesas são incluídas no orçamento, os insumos e os elementos que são a base da produção das mercadorias também estão presentes nesse documento, sendo os gastos mais relevantes.

Dessa forma, saber diferenciar esses conceitos contribui para que os profissionais tenham um olhar mais analítico sobre os números do orçamento. Isso possibilita que sejam feitas mudanças com relação aos investimentos e que as decisões sejam tomadas de forma planejada, levando em conta todos os recursos que estão à disposição. Uma empresa que não distingue esses dois conceitos insere tudo como custos produtivos nas previsões do orçamento e verá o transtorno no momento da revisão desse documento.

Não há como examinar os números sem que eles estejam detalhados, sem que os valores de cada coisa estejam especificados. Os gastos com os elementos usados como base para a produção não podem estar confusos, pois poderiam causar prejuízos caso uma decisão tivesse que ser tomada rapidamente.

Isso interfere também no momento de conseguir investimentos, pois os investidores e bancos solicitam várias informações das empresas, incluindo a apresentação de todos os gastos, a fim de analisar sua situação financeira. Se o investidor perguntar sobre a quantidade de dinheiro que a empresa destina aos insumos, e tiver como resposta uma informação geral ou mal especificada, isso pode desvalorizar a empresa, expondo um erro de gestão.

SAIBA+AZULIS: Fluxo de caixa: o que é e como fazer o seu

A relação desses conceitos com o PIS e o COFINS

O regime não cumulativo do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS) deve ser abordado quando o assunto são os insumos e as bases de uma fabricação.

Com os créditos adquiridos por meio de algumas operações, incluindo a obtenção de insumos, as empresas do lucro real podem conseguir o abatimento desses impostos. Dessa forma, separar os itens usados na produção de mercadorias também é uma vantagem para a parte tributária, já que possibilita que as empresas diminuam os efeitos dos impostos nos seus caixas.

 

A administração dos recursos utilizados na produção

A organização dos materiais usados na fabricação de mercadorias faz com que as empresas controlem todo o processo de confecção dos produtos, do pedido até a entrega. Uma empresa não consegue cumprir datas de entrega se não tiver os itens necessários para a produção. Logo, organizar os elementos que estão em estoque diminui os gastos e colabora para que o dinheiro seja empregado do melhor jeito possível.

Porém, para ter esses benefícios, é preciso seguir alguns métodos para aperfeiçoar a administração desses itens. O primeiro deles é a fiscalização da linha de elaboração dos produtos, a fim de indicar os erros e corrigi-los. Após isso, é necessário criar um planejamento de acordo com o perfil da empresa.

Além disso, organizar o estoque adequadamente, utilizando algumas ferramentas de automação quando for preciso, e contar com fornecedores de confiança são outros detalhes a serem levados em conta.

SAIBA+AZULIS: O que é CNAE, como consultar e diferenças para o MEI

Como a Azulis pode te ajudar?

São muitos os detalhes envolvidos na organização de uma empresa, e o gerenciamento dos recursos utilizados no processo de uma fabricação é só uma ponta do que precisa ser administrado. Isso é um desafio ainda maior para os microempreendedores individuais. Porém, há uma ajuda destinada aos pequenos empresários que querem alavancar os seus negócios.

A Azulis é uma plataforma digital planejada para oferecer ferramentas e conteúdos atualizados, com os melhores valores e sem burocracia. Além disso, a Azulis trabalha com o lembrete de pagamento do imposto mensal (DAS) para que a empresa possa focar em outras tarefas, sem se preocupar com esses prazos.

Assim, os empreendedores direcionam suas energias para trabalhar com os investimentos e com a qualidade dos produtos fabricados.

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!