DRE: aprenda o que é, qual sua importância e como fazer uma

Por Redação Azulis

A Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) é muito importante para a saúde financeira da sua empresa, saiba tudo sobre o assunto.

DRE-como-fazer-uma

Se você é um empreendedor ou profissional do setor de planejamento que está em busca de otimizar a gestão de sua empresa, certamente já deve ter se deparado com o termo Demonstrativo de Resultados ou, como é mais conhecido, DRE, em suas pesquisas, leituras e conversas, não é verdade?

De fato, quando o assunto é analisar e potencializar os resultados de uma organização, o DRE é uma ferramenta eficiente, lógica e simples de ser aplicada, além de ser indispensável para qualquer gestor que pretenda alcançar excelência na gestão de seus negócios.

Portanto, neste conteúdo mostraremos o que é DRE, por que ele é tão importante e como elaborar um modelo que pode ser utilizado em sua empresa. Continue a leitura do post para saber mais sobre o assunto!

O que é DRE?

Como já foi mencionado, DRE é a sigla para Demonstrativo de Resultados ou Demonstração do Resultado do Exercício. Consiste, basicamente, em um documento contábil que tem a finalidade de detalhar a formação dos resultados líquidos de um determinado exercício, por meio da confrontação de dados sobre custos e despesas e receitas de um empreendimento, apuradas de acordo com o princípio contábil do regime de competência.

Em palavras simplificadas, o DRE é um relatório que resume as informações financeiras, operacionais e não operacionais de uma empresa. Ou seja, um documento que sintetiza os dados econômicos, demonstrando com clareza se houve lucro ou prejuízo.

Para fins legais de divulgação, o DRE deve abranger o período determinado como exercício financeiro que, em geral, tem duração de 12 meses (janeiro a dezembro). No entanto, também é comum que seja elaborado trimensalmente para fins fiscais e mensalmente para fins administrativos.

Para que serve?

Entre os objetivos de um DRE, o principal é o de confeccionar uma Demonstração de Resultados para o negócio. Detalhando cada etapa que compõe o resultado líquido da empresa em um exercício por meio do confronto de dados relativos às despesas, custos e receitas apuradas e, por consequência, gerando informações indispensáveis para a tomada de decisões.

As apurações feitas pelo DRE auxiliam tanto na análise de eficiência dos gestores em conseguir resultados positivos em seus respectivos setores, quanto na avaliação do desempenho geral da organização.

O mais importante é que o Demonstrativo de Resultados do Exercício é elaborado de forma lógica e sequencial, o que permite que até mesmo os gestores que não sejam do departamento financeiro possam interpretar facilmente as informações e entender como o lucro líquido do empreendimento está sendo composto e o que é preciso fazer para otimizá-lo.

É necessário mencionar, ainda, que o DRE é um relatório importante para agentes externos à organização. Por exemplo, o documento é utilizado pelo Governo para verificar se os impostos foram calculados corretamente, e faz confronto com os lucros declarados pelos sócios no IRPF e o lucro declarado no Demonstrativo de Resultados do Exercício.

Além disso, a declaração pode fazer diferença na hora de obter uma ajuda extra, já que analistas financeiros de instituições bancárias podem exigir o demonstrativo para avaliar a situação da empresa e decidir se a concessão de crédito será ou não liberada ao solicitante, enquanto possíveis investidores irão analisar o documento para ter mais segurança antes de aplicar seu capital.

Qual a importância da DRE para sua empresa?

Juntamente ao Balanço Patrimonial e ao Demonstrativo de Fluxo de Caixa, o DRE integra o grupo de documentos indispensáveis para gestão empresarial responsável e eficiente, além de ser um procedimento de grande importância para avaliação sobre a saúde financeira de qualquer empreendimento, independentemente do seu porte ou setor de atuação no mercado.

Outro aspecto relevante, é o fato de que os gestores podem avaliar a capacidade de geração de riqueza (lucro) da empresa e quando é preciso realizar mudanças na gestão para que os resultados sejam melhorados. Partindo do pressuposto de que o DRE retrata a situação real do negócio, é muito mais seguro realizar uma administração voltada para a competência e eficiência, além de flexibilizá-la de acordo com os interesses dos usuários de maneira geral.

Por se tratar de um documento altamente detalhado e ao mesmo tempo intuitivo, o DRE fornece importantes elementos aos administradores, sendo fundamentais para a tomada de decisão. Sem estes dados, o processo de avaliação da real situação da empresa seria muito mais complexo, comprometendo até mesmo o planejamento estratégico.

Como fazer uma DRE?

Antes de prosseguirmos, é importante destacar que o DRE deve ser feito por um contador devidamente habilitado, juntamente ao CRC e a sequência de dados que nele seguem um padrão, quando realizado para cumprimento legal, seja qual for o tamanho da empresa ou sua área de atuação.

Receita Líquida de Vendas

Na primeira linha do documento, a Receita Bruta de Vendas deve ser apresentada e, dela, serão deduzidos:

  • impostos;
  • abatimentos;
  • devoluções de vendas;
  • descontos comerciais cedidos.

O resultado recebe o nome de Receita Líquida de Vendas e é por meio dessas informações que o custo dos serviços e mercadorias vendidas é deduzido, chegando assim ao Lucro Bruto.

Lucro Bruto

Todas as despesas gerais, financeiras, operacionais e administrativas são subtraídas do Lucro Bruto. Inversamente, as receitas operacionais são acrescentadas e, então, chegamos ao Lucro ou Prejuízo Líquido ou Resultado Operacional.

Resultado Operacional (antes da Contribuição Social sobre o Lucro)

É nessa etapa que serão acrescentados ou deduzidos todos os resultados não operacionais, como:

  • salários de funcionários e gestores;
  • partes beneficiárias;
  •  

Entre outros.

Por fim, chega-se ao Lucro Líquido do Exercício, também conhecido pelo termo LLE, que consiste no objetivo final de todo DRE.

Com base nos resultados alcançados com o DRE, é possível fazer uma análise vertical e horizontal do negócio. Na análise vertical, são feitas comparações de contas conforme seus determinados grupos. Assim, é possível compreender quanto se está tendo de gasto com eletricidade, por exemplo, e como isso impacta no total de despesas.

Enquanto na horizontal, a receita e as despesas devem ser analisadas temporalmente, com a finalidade de identificar como sua evolução aconteceu. Um ponto interessante dessa análise é que ela ajuda a compreender a evolução tanto dos gastos quanto dos ganhos.

Com a combinação das análises, os gestores podem conhecer melhor as tendências e realizar projeções capazes de auxiliar na otimização dos resultados da empresa. Lembrando que o DRE pode ser combinado com outros relatórios, o que permite análises cada vez mais precisas sobre a situação financeira do negócio.

Gostou do nosso artigo sobre o que é DRE e por que esse documento é tão importante? Quer continuar recebendo dicas e novidades sobre gestão empresarial e mercado financeiro? Então não deixe de acompanhar as postagens semanais da Azulis!

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!