Programa de fidelidade: o que é, tipos e como criar um para a sua empresa

Por Redação Azulis

Aprenda como elaborar um programa de fidelidade para aumentar suas vendas e se relacionar com o cliente de maneira positiva

Criar um programa de fidelidade ajuda você a estreitar as relações com o seu cliente.

Mais do que isso, favorece a recorrência das compras. E, assim, as chances de vender mais aumentam.

Não é por acaso que a estratégia é usada por muitos empreendedores. Que tal ser o próximo a agregar valor à sua oferta dessa forma?

Se você tem dúvida sobre a necessidade de um programa de fidelidade para a sua empresa, aqui vai um dado relevante: manter um cliente custa de 5 a 7 vezes menos do que conquistar um novo, segundo Philip Kotler, pai do marketing moderno.

Mais clientes com menos investimentos parece uma receita de sucesso para você?

Então, acompanhe o artigo para aprender como montar um programa de fidelidade no seu negócio.

Programa de fidelidade: o que é?

O programa de fidelidade, como o próprio nome sugere, tem o objetivo de fidelizar o consumidor e criar uma relação mais próxima entre ele e o estabelecimento em questão.

É uma estratégia para fazer com que os clientes voltem e continuem comprando.

Para incentivar os consumidores, o mecanismo utilizado é o de desafios e recompensas.

Esses desafios podem ser:

  • Acumulação de pontos
  • Valor mínimo para consumo
  • Indicação de um amigo.

E, ao cumpri-los, em troca, o cliente tem direito a recompensas, como:

  • Brinde
  • Descontos
  • Ofertas exclusivas.

Um programa de fidelidade deve atuar de forma estruturada e a longo prazo.

À medida que ele ganha força na sua loja, tende a enfraquecer a concorrência, já que o seu negócio terá conquistado a preferência do consumidor.

E essa é só uma das razões para fazer um programa de fidelidade.

Por que fazer um programa de fidelidade?

São vários os motivos que o empreendedor tem para investir em um programa de fidelidade.

O primeiro deles é que, para o cliente participar, normalmente, ele precisa consumir ao menos um produto.

Isso significa que, de certa forma, está entrando capital na loja.

Outro ponto positivo é que, no caso de o cliente precisar se cadastrar, você pode formar um banco de dados.

Com ele, é possível fazer a divulgação de novas estratégias de marketing.

Além disso, ao oferecer um programa de fidelidade, os clientes se sentem valorizados e motivados a retornar ao estabelecimento.

Isso é muito favorável porque faz com que a relação entre o consumidor e a sua marca seja estreitada.

Sem contar que, embora tenha a intenção de fidelizar, também pode ser uma ferramenta útil para atrair novos clientes.

5 tipos de programa de fidelidade

Gosta da ideia, mas não sabe por onde começar?

Para ajudar você a criar um programa de fidelidade para a sua loja, separamos as dicas abaixo.

Acompanhe!

1. Sistemas online de fidelidade

Caso a sua loja já seja informatizada, você pode contar com o sistema online de fidelidade.

Funciona assim:

  • O cliente pode fazer o cadastro dele com o CPF ou com um cupom entregue na loja. Tem também a opção de utilizar algum produto para se cadastrar
  • Feito o cadastro, ele consegue acompanhar os pontos acumulados
  • Esses pontos podem ser revertidos para desconto ou para que ele retire outro produto na loja, por exemplo.

2. Cartões de fidelidade

Esse é um dos programas de fidelidade mais utilizados.

Nessa estratégia, o cartão fidelidade é entregue na primeira compra.

Nele, há espaços para serem carimbados a cada vez que o cliente vai ao estabelecimento.

Ao completar todos os campos disponíveis, o cliente ganha um prêmio, que pode ser um desconto percentual sobre uma nova compra.

3. Programas de cashback

Esse é o famoso programa “receba seu dinheiro de volta” ou parte dele.

Nesse caso, a cada compra, o cliente tem direito a uma porcentagem do que gastou como retorno.

Você também pode determinar a premiação de acordo com um volume estipulado de compras.

Por exemplo: a cada R$ 100,00 reais gastos, o cliente recebe 10% de volta.

4. Programas de parceria

Os programas de parceria são criados quando um estabelecimento se une a outro.

Dessa forma, os prêmios partem das duas empresas e são muito atrativos para os consumidores, já que eles têm a chance de conquistar recompensas em dobro.

5. Programas personalizados

Por fim, temos os programas personalizados, que têm como base as estratégias de milhas.

Ou seja, o cliente acumula pontos, que podem ser trocados por produtos.

Como estruturar um programa de fidelidade?

Para que as iniciativas do programa de fidelidade realmente funcionem, é preciso pensar no planejamento das ações.

Veja agora como fazer!

1. Conheça o seu cliente

O primeiro passo para estruturar um programa de fidelidade é conhecer o seu cliente.

Afinal, o programa precisa ser interessante e gerar valor para ele.

Logo, se você tem um público pouco voltado para a tecnologia, por exemplo, não é tão interessante que o seu programa dependa exclusivamente do acesso ao site para participação.

Ou seja, sempre será necessário pensar no perfil do seu público e buscar atender a algum desejo ou necessidade dele com esse programa.

2. Decida o tipo de recompensa

O segundo passo é definir qual tipo de recompensa o cliente terá.

A premiação pode ser um produto, uma promoção, o dinheiro de volta ou um brinde, por exemplo.

3. Defina como os clientes vão acumular pontos

Depois de decidir qual o tipo de recompensa, é o momento de refletir sobre como os clientes vão acumular pontos no seu programa de fidelidade.

Algumas opções incluem:

  • Ao fazer o cadastro no site
  • Ao adquirir um valor determinado de produtos
  • Ao ganhar cupons a cada visita ao estabelecimento
  • Ao indicar um amigo.

Vale lembrar que o modo de acumular pontos também deve estar alinhado com o perfil do seu cliente.

4. Crie um nome para a campanha

Criar um nome para a campanha faz com que ela ganhe identidade e seja mais fácil de ser encontrada e memorizada pelos consumidores.

Portanto, busque um mote criativo e, sempre que possível, deixe implícito, na denominação, o ganho que o cliente terá.

Isso também gera curiosidade, que pode ser responsável por induzir o consumidor a participar.

5. Crie um significado mais profundo

Caso o programa de fidelidade seja criado somente com a ideia de atrair e fidelizar clientes, há chances de a campanha não alcançar o sucesso esperado.

Isso acontece porque o consumidor gosta de se sentir querido e valorizado.

Ao perceber que a sua empresa está preocupada apenas com os lucros, ele pode acabar desistindo da compra.

Diante dessa realidade, pense no seu cliente e crie programas com significados mais profundos.

Uma dica interessante é desenhar um programa perto de alguma data especial, como o Dia das Mães, por exemplo.

6. Crie regras e explicações sobre o programa

Por mais simples que seja, o programa precisa ter regras para que o consumidor se sinta desafiado a participar.

Além disso, com o regulamento bem definido, você evita questionamentos que possam desacreditar a iniciativa.

É importante que o seu público tenha clareza sobre o funcionamento do programa.

7. Engaje seus consumidores

Por fim, engaje os seus consumidores a participar do programa de fidelidade.

Uma forma de motivá-los é guardar surpresas para acrescentar em momentos estratégicos do programa.

Além disso, busque sempre o feedback do seu público para saber se a sua campanha está atendendo às expectativas ou se pode ser melhorada de algum modo.

Como você pôde perceber, para fazer um programa de fidelidade eficiente, é preciso levar em conta uma série de questões.

Um dos fatores primordiais é alinhar as estratégias da iniciativa com o perfil e as necessidades de seu consumidor.

Com isso, além de estreitar o relacionamento, você também tem a oportunidade de alavancar as suas vendas.

Se optar por um programa de fidelidade automatizado ou desejar o suporte de uma empresa especializada nesse tipo de ação, você pode contar com a Azulis.

Utilizando a plataforma, é possível encontrar as melhores ofertas de produtos e serviços para o seu negócio.

Gostou do conteúdo? Então, escreva a sua opinião nos comentários e compartilhe o artigo em suas redes sociais!

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!