O que é o e-commerce e como ele pode alavancar o seu negócio

Por Redação Azulis

Você sabe o que é o e-commerce, quais são as suas vantagens e como implementar um negócio seguindo esse modelo? Descubra aqui!

O-que-e-o-e-commerce

O e-commerce é um mercado em constante crescimento no Brasil e no mundo. Com o aumento do acesso à internet, cada vez mais pessoas fazem compras online, principalmente devido à praticidade de não precisar sair de casa para adquirir produtos e serviços. Mas você sabe exatamente o que é o e-commerce?

Acompanhe o artigo abaixo e veja quais as vantagens do e-commerce e como ele pode alavancar o seu negócio.

SAIBA+AZULIS: Como vender pela internet: um guia para o sucesso

O que é e-commerce: origem e conceito

Em suma, o e-commerce, ou comércio eletrônico, é um site no qual é possível vender produtos ou serviços por meio da internet. Ou seja, são as vendas feitas por uma empresa em uma plataforma virtual.

Isso significa que, diferente de uma loja física, o e-commerce funciona somente com o contato virtual, assim todo o atendimento é feito remotamente.

Para quem ainda não conhece, o mercado do e-commerce começou em 1994, quando o americano Jeff Bezos iniciou uma loja virtual de livros que, com o tempo, tornou-se a gigante Amazon.

Já no Brasil, a primeira loja virtual entrou no ar em 1996, a Booknet, também uma loja de livros, que alguns anos mais tarde se tornou o conhecido e-commerce Submarino. Depois disso, a popularização da internet fez com que o mercado de vendas online crescesse muito e rapidamente.

Vantagens do e-commerce

Agora que você já sabe o que é o e-commerce, vamos explicar quais as vantagens desse modelo de negócio. Acompanhe a seguir.

Mercado em expansão

O e-commerce é um mercado em plena expansão. A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) estima que, em 2020, o mercado deve movimentar R$ 106 bilhões, o que representa um crescimento de 18% sobre o ano anterior.

Outro dado interessante que mostra o crescimento do e-commerce é que durante a famosa Black Friday, em novembro de 2019, o faturamento do e-commerce nos dias 28/11 e 29/11 foi de R$ 3,87 bilhões, valor 30,9% maior do que o mesmo período em 2018.

Maior alcance do que uma loja física

Outra grande vantagem do e-commerce é o seu alcance. Uma loja física alcança apenas as pessoas próximas ao seu local, em regiões específicas. Já com o comércio eletrônico, as barreiras das fronteiras são quebradas por alcançar qualquer pessoa com acesso à internet. Assim, seus clientes podem vir de qualquer região do Brasil e até no mercado internacional.

Controle sobre indicadores

Você sabe exatamente quantas pessoas visitaram sua loja física nas últimas 24 horas? Por quais produtos todas elas se interessaram? Quantas pessoas compraram e quantas só olharam? É quase impossível ter esses dados com exata precisão, não é mesmo?

Já com o e-commerce, fica muito mais fácil acompanhar esses indicadores e você terá todos os dados precisos para elaborar suas estratégias de vendas. É possível medir o número de visitantes, tempo de permanência na loja e a taxa de conversão em vendas e, até mesmo, a taxa de rejeição do seu negócio. Dessa forma, sua empresa pode tomar decisões corretas e vender mais.

Mais rápido de implementar

Para um e-commerce começar a funcionar e gerar vendas, o tempo de implementação é normalmente bem menor do que de um negócio físico. Isso acontece porque as estruturas necessárias para um e-commerce são muito mais simples que uma loja física.

Está aberto 24h por dia

Para um comércio físico ficar aberto 24 horas, os gastos seriam bastante elevados. Já com o e-commerce você pode vender 24 horas, sem pagar a mais por isso.

Tem melhores preços

Como já dissemos anteriormente, existem muitas vantagens ao utilizar o sistema de e-commerce, entre elas, está a possibilidade de redução nos preços de custos para manter as vendas online.

Isso porque a estrutura é menor que uma loja física, refletindo no preço final que chega para o consumidor. Ou seja, você pode oferecer os melhores preços para seus clientes o que é um grande potencial para atrair mais compradores.

SAIBA+AZULIS: O que vender na internet: 7 ideias para decolar

Quais são os principais tipos de e-commerce?

Agora que você já sabe o que é o e-commerce e quais são suas vantagens, confira quais são as principais categorias do comércio eletrônico:

B2C (Business to customer)

Em resumo, esse é o e-commerce que vende diretamente para o consumidor. São os que conhecemos com os grandes varejistas, como Amazon e Lojas Americanas.

Essa categoria é ideal para  fabricantes, revendedores ou varejistas que criam suas lojas virtuais para vender para consumidores finais.

B2B (Business to business)

Já as vendas B2B são o comércio entre empresas. Normalmente, são e-commerces que vendem maquinários, matérias-primas e equipamentos para que outras empresas possam funcionar, como materiais de escritório, por exemplo.

Dessa forma, os portes das transações costumam ser maiores e mais complexos. Por isso, o sistema do e-commerce deve acompanhar tais características. 

Como implementar?

Apenas saber o que é o e-commerce não é suficiente para implementar um sistema online no seu negócio. Também é preciso seguir algumas diretrizes para abrir um empreendimento de sucesso. Siga as nossas dicas.

Escolher uma boa plataforma para a loja virtual e os pagamentos

Para implementar um e-commerce, você deve escolher em qual plataforma virtual ele será hospedado. Além das plataformas tradicionais como os sites, um ramo em crescimento é o de aplicativos para celulares. Segundo estimativas da ABComm, em 2020, cerca de 37% das transações em e-commerces serão feitas via smartphone.

Além disso, é preciso se atentar à segurança, pois, ambientes virtuais podem ser muito vulneráveis. Por isso, procure por plataformas que ofereçam, entre outras características, integração com protocolos de segurança, firewalls e certificados.

Da mesma forma, o sistema de pagamento deve ser seguro, no qual os seus clientes devem se sentir à vontade para pagar suas compras sem correr riscos. Se usados sistemas com falhas de segurança, além de acarretar diversos prejuízos, o seu e-commerce irá perder credibilidade.

Escolher os produtos que serão oferecidos

Quais produtos serão oferecidos em seu e-commerce? Essa é uma definição primordial. Você precisa vender na internet o que seu público virtual quer comprar, além de ter a variedade necessária para agradá-lo.

Se você já tem uma loja física, nem sempre é uma boa ideia simplesmente replicá-la on-line. É preciso analisar o que o público do seu e-commerce irá querer comprar, assim como a logística para transportá-los.

Ter uma boa logística para separação e transporte dos produtos

Após seu cliente fazer a compra e o pagamento for autorizado, quem irá fazer a separação dos produtos? Em quanto tempo? Como será o transporte dos produtos?

Todas essas perguntas devem ser respondidas e solucionadas antes da implementação do e-commerce.

Planejamento de estoque e custos envolvidos

O e-commerce precisa, normalmente, de estruturas menores que lojas físicas, no entanto, isso não quer dizer que nenhuma estrutura é necessária. É preciso planejar todo estoque para que quando o cliente faça a compra, você possa enviá-la.

Da mesma forma, você deve planejar os custos envolvidos de estoque, logística, transporte e vendas para que não tenha problemas futuros.

Conhecer o público-alvo

Conhecer quem é o seu cliente é fundamental para criar boas estratégias de vendas. Você precisa pensar em quais pessoas o seu negócio pretende atingir, dessa forma, todas as outras escolhas estratégicas devem ser feitas de acordo com o que o seu público-alvo espera. 

Da mesma maneira, é conhecendo esse público que será possível criar um forte e permanente relacionamento com seus clientes.  Para isso, você deve pesquisar e ter em mãos dados como:

  • Quem é o seu público-alvo;
  • Qual seu perfil de consumo;
  • Quais meios ele usa para comprar on-line (smartphones, tablets, computadores);
  • Se ele sabe fazer compras on-line sem maiores problemas;
  • O que ele gosta de comprar;
  • Frequência de compras;
  • Formas de pagamento preferidas.

Ter um bom planejamento de marketing digital

Um ditado popular diz que “quem não é visto não é lembrado”. Por isso, mais que saber o que é o e-commerce e implementar um, você precisa divulgá-lo corretamente.

Assim, o marketing digital é um excelente investimento para impulsionar seu e-commerce. Diferente do marketing tradicional, o digital tem  uma atenção maior pela satisfação do consumidor. Sua função é educar e atrair compradores de maneira menos agressiva e mais certeira.

Também invista em mídias como redes sociais, Google e Youtube, o que tiver de mais eficiente de acordo com o seu público-alvo.

Portanto, agora você já sabe o que é o e-commerce e quais as suas vantagens. O mercado em pleno crescimento pode ser um caminho para você alavancar seu negócio e aumentar as vendas. Gostou dessa dica? Acompanhe nosso site para mais dicas como essa.

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!