13 exemplos de indicadores para sua empresa

Por Redação Azulis

Trabalhar com métricas ajuda o gestor, mesmo em pequenos negócios. Conheça exemplos de indicadores e dicas para implantar.

Um bom desempenho é fundamental para qualquer organização. Diante de um mercado cada vez mais competitivo, em que as empresas buscam soluções para se manter à frente da concorrência, é indispensável medir os resultados e traçar ações para melhorar processos. Para isso, é necessário conhecer alguns exemplos de indicadores e aplicá-los no negócio.

Medir os processos e atividades facilita a identificação de falhas na produção, permite saná-las e evitar que tragam prejuízos ao negócio.

Também permite identificar oportunidades, bem como a melhor aplicação de recursos, independentemente do porte da companhia e seu campo de atuação. 

Continue lendo o post, entenda o que são indicadores, quais os mais utilizados e por que é importante adotá-los na gestão. Boa leitura!

O que são indicadores?

Indicadores são ferramentas utilizadas para medir e aperfeiçoar processos, a fim de melhorar sua eficiência e otimizar o desempenho da equipe. Em geral, é preciso fazer a análise desses indicadores a partir da comparação do que foi produzido em relação ao que foi exigido de recursos. 

Nesse sentido, os gestores definem os parâmetros mínimos de eficiência, a partir dos padrões de produção com valores considerados aceitáveis. Dessa forma, os valores abaixo do esperado necessitam de ajustes. 

Em geral, os indicadores são organizados em três tópicos:

  • Primeiro: são definidos os padrões para serem aplicados sobre o que será avaliado;
  • Segundo: é feita a análise do resultado obtido ao se realizar esse mesmo processo;
  • Terceiro: é feita a comparação das duas etapas anteriores de forma detalhada: padrão desejado e o resultado que foi alcançado. Caso esse resultado não seja alcançado, medidas corretivas são aplicadas.

Os indicadores podem ser aplicados para avaliar o desempenho da organização como um todo, de seus processos em específico, de diferentes equipes ou mesmo de um único funcionário, a fim de medir seu desempenho individual.

Quais exemplos de indicadores os gestores devem levar em consideração?

Existem diferentes indicadores, e isso não quer dizer que o negócio deve se valer de todos eles, mas sim daqueles que melhor se adequam aos processos. Ademais, é válido ressaltar que esses indicadores não são apresentados em números percentuais, mas sim como quociente da relação do cálculo de recursos aplicados e o número de saídas produzidas.

Portanto, gestores e colaboradores devem documentar e identificar seus recursos e saídas que tenham relação com o que vão avaliar. Caso isso não seja feito de forma correta, os resultados encontrados podem não representar a realidade do negócio

Vamos aos exemplos de indicadores: 

Indicadores de desempenho de eficácia

É a relação entre o resultado obtido e o que era esperado, ou seja, indica se os processos entregaram aquilo que foi pretendido e de forma adequada.

Nesse sentido, ser eficaz é utilizar a menor quantidade de recursos aplicados para entregar o mesmo resultado.

Indicadores de desempenho de eficiência

Refere-se à forma como as entregas foram feitas, se houve desperdícios, atrasos ou desvios no decorrer da cadeia produtiva. Em outras palavras, indica se a forma como foi a entrega aconteceu da melhor forma e com menos custos para a companhia. A eficácia tem como foco os resultados, trazendo mais benefícios, por exemplo, maiores lucros. 

Indicadores de Efetividade

Refere-se à conjugação da eficácia com a eficiência.

Indicadores de Capacidade

É a relação entre o que se pode produzir e o tempo necessário para essa produção, de forma simples e clara. Por exemplo: A fabricante de cosméticos X tem a capacidade de produzir 20.000 frascos de xampu por mês.

Indicadores de Produtividade

É a relação entre as saídas geradas por um processo específico e os recursos necessários para isso. Por exemplo: um colaborador da fábrica de cosméticos X consegue embalar e fechar 100 frascos de xampu em 10 caixas por hora. Um outro consegue embalar 80 frascos de xampu em 8 caixas em uma hora. Portanto, um é menos produtivo que o outro. 

Indicadores de Qualidade

É a relação entre as saídas totais, (refere-se a toda produção) e as saídas apropriadas ao uso, ou seja, sem quaisquer problemas ou defeitos. Exemplo: 9600 frascos de xampu apropriados ao uso a cada 10.000 produzidos, (96% de conformidade).

Indicadores de Lucratividade

É a relação percentual entre o lucro e o total de vendas. Por exemplo: A empresa de cosméticos X vendeu R$ 100.000,00 em mercadorias e apurou um lucro de R$ 40.000,00 em um período de 30 dias. Portanto, sua lucratividade é de 40%.

Indicadores de Rentabilidade

É a relação percentual entre a lucratividade e o investimento realizado. Por exemplo: na mesma empresa de cosméticos, foram investidos R$ 250.000,00 (investimento total), com um lucro de R$ 40.000,00. A rentabilidade foi de 6,25% naquele mês.

Indicadores de Valor

É a relação entre o valor percebido ao se receber um ativo (um produto, por exemplo) e o valor despendido para conseguir aquilo que foi recebido. 

Indicadores de competitividade

Está relacionado ao market share da empresa, ou seja, à fatia do mercado conquistada por um produto durante um período pré-definido. Trata-se de um indicador de desempenho importante para companhias de bens de consumo. 

Indicador de ociosidade

Refere-se ao tempo em que uma máquina, equipe, funcionário ou unidade de produção fica sem produzir.

Giro de estoque

É a relação direta entre saídas e saldo médio em estoque

Turnover

Refere-se à taxa de substituição de colaboradores, corresponde entre a diferença numérica de admissões em relação às demissões. 

Por que usar indicadores no negócio?

Indicadores são aplicados no monitoramento das principais (ou todas) as atividades das empresas. Com eles, é possível rastrear e acompanhar o andamento dos processos, a partir da coleta de informações relevantes que serão disponibilizadas de forma acessível para o estudo de gestores e demais profissionais. 

Entre os benefícios estão:

  • Diagnóstico com informações que os gestores precisam sobre cada etapa do processo;
  • Oferecem com maior exatidão informações para tomada de decisões assertivas;
  • Trazem maior agilidade aos processos, aumentando sua eficiência e eficácia;
  • Os indicadores podem ser a medida da excelência da empresa;
  • Permite a criação de um dashboard com todas as informações relevantes de forma panorâmica. 

Esses são apenas alguns exemplos de indicadores que podem ser adaptados à realidade organizacional. Independentemente dos processos adotados, eles permitem tomar decisões assertivas, a fim trazer mais eficiência e eficácia às ações realizadas e, consequentemente, resultados positivos. 

Gostou do conteúdo? Aproveite e leia também este post que trata sobre o empreendedorismo no Brasil.

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!