FIFO: o primeiro que chega é o primeiro que sai

Por Redação Azulis

Descubra o que é o FIFO (PEPS) e quais as vantagens de colocá-lo em prática no estoque do seu negócio.

FIFO

Trabalhar com comércio requer vários cuidados em diferentes áreas da mesma empresa. Entre eles, um dos mais importantes é ter uma boa gestão de estoque, pois tem relação direta com lucratividade, contabilidade e validade dos produtos. O método FIFO/PEPS te auxilia nessa administração.

Conheça agora o FIFO, uma prática simples que te ajudará a ter um bom controle sobre suas mercadorias.

Métodos de controle de estoque

Dentro do ramo empresarial, o estoque é uma área de importância vital para o sucesso de um empreendimento, pois tem relação direta com os lucros e prejuízos do negócio.

É por isso que um bom gestor deve estar sempre atualizado sobre a situação do estoque da empresa e avaliar caso a caso, para buscar quais os métodos mais eficientes e recomendados. Dessa forma, é possível contornar situações, como queda ou aumento de demandas, mudanças não previstas nas dinâmicas de mercado ou fatores inflacionários, por exemplo.

Vale destacar que os métodos de controle do estoque não visam apenas uma boa distribuição dos produtos armazenados, mas também uma série de estratégias ligadas a outros setores como logística, contabilidade e faturamento da empresa.

Com certeza já ouviu falar, conhece ou pratica algum método de controle, seja a classificação de riscos, o PAR (Produtos de Alto Risco), os inventários periódicos ou a análise de curva ABC, entre outros.

Entre alguns deles, há os que dizem respeito ao lote da mercadoria, que é o caso do FIFO, o qual iremos explicar melhor logo abaixo.

O que é FIFO?

FIFO é a abreviação de First In / First Out, que pode ser traduzido como Primeiro que Entra, Primeiro que Sai, conhecido também por PEPS.

Como a sigla indica, o FIFO é um processo que consiste em organizar a ordem de saída das mercadorias de acordo com sua chegada. Desse modo, a administração logística do estoque impede que as mercadorias passem da validade, principalmente em casos de alimentos e outros produtos perecíveis.

Um modo de organização praticamente obrigatório para mercearias, mercados e armazéns que guardam produtos com prazo de validade e possuem giro médio.

Um cenário fácil de entender a relevância do FIFO: um mercado tem em estoque 10 produtos e recebe mais cinco iguais, mudando apenas a embalagem para uma mais recente.

SAIBA+AZULIS: Gestão de compras: o que é e como implementar

Caso sejam expostos juntos, o consumidor dará preferência aos que chegaram depois, ainda que a data de fabricação e o vencimento sejam os mesmos para os 15 itens, criando um juízo de valor entre velho e novo.

Essa é apenas uma situação entre inúmeras para reforçar a importância de uma estratégia de controle em um estoque e, aqui, sendo o FIFO a alternativa mais viável.

Com ele, os produtos com nova embalagem serão expostos apenas quando os anteriores acabarem, mantendo uma ordem de chegada que impede vencimentos e produtos encalhados.

Vantagens do FIFO

Compreendendo agora como funciona e sua utilidade, podemos afirmar que a aplicação do FIFO traz diversas vantagens a um estoque até então desorganizado ou que apenas não tem uma ordem de saída estabelecida.

Selecionamos algumas dessas vantagens:

  • Ajuda a identificar o Custo de Mercadoria Vendida (CMV), pois o tempo armazenado e a ordem de chegada dos produtos estão diretamente ligados ao valor agregado.
  • Embalagens sempre novas, sem deterioração ou danos nas prateleiras. O que torna a mercadoria mais atrativa.
  • Os produtos expostos ao cliente serão os mais novos possíveis em qualquer circunstância e o índice de devolução ou trocas acaba diminuindo.
  • Facilita a identificação dos produtos em estoque, prevenindo perda de tempo com buscas desnecessárias.
  • Aproveita a demanda de clientes insatisfeitos com produtos de outros estabelecimentos e ajuda na fidelização.
  • Indiretamente, há ainda a preservação da imagem das marcas expostas e a prevenção contra produtos alterados que possam afetar os clientes.

Alguns benefícios do FIFO podem também ser alcançados na utilização de outros métodos, mas é importante identificar qual deve ser aplicado em cada caso sem serem confundidos.

É o que pode acontecer através de uma vaga leitura sobre o FEFO, por exemplo, que, apesar da similaridade no nome,  tem seu processo bastante distinto do FIFO.

SAIBA+AZULIS: O que é gestão do conhecimento

FIFO x FEFO

O método FEFO quer dizer First Expire / First Out e é diferente por priorizar a data de validade da mercadoria, ou seja, a validade mais próxima deve ser a primeira a sair.

Lanchonetes, restaurantes, farmácias, açougues e outros estabelecimentos dão preferência ao FEFO por trabalharem com mercadorias com prazo de validade baixo, alto giro e de rápido perecimento. Utilizando o método, entregam produtos de boa qualidade, sempre novos, frescos e seguros.

As duas formas de organização podem ser utilizadas em conjunto. Enquanto o FEFO é indicado para perecíveis (alimentos, medicamentos etc.), o FIFO é utilizado em outros bens que não dependem tanto da validade. Com os dois, o negócio terá um estoque bem alinhado e controlado, evitando desperdícios e erros.

Vale dizer que o FIFO não é imposto por lei, mas é utilizado na avaliação de estoque para fins fiscais em caso de tributação e contribuições federais.

Independentemente do tipo de negócio que administra, algum método de controle de estoque deve ser praticado diariamente em seu empreendimento e, agora que conhece o FIFO, veja se ele é aplicável no seu caso.

Saiba mais sobre estoque, logística e outras áreas visitando o site da Azulis.

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!