Modelo de planejamento estratégico: aprenda a fazer um projeto eficiente para a sua empresa

Por Redação Azulis

Modelo de planejamento estratégico: aprenda a fazer um projeto eficiente para a sua empresa

Você já deve ter ouvido falar do ditado popular “A pressa é inimiga da perfeição”. Pois isso também vale, e muito, na hora de gerenciar uma empresa. Sem o devido modelo de planejamento, muitos negócios fecham as portas pouco depois de iniciar as atividades. Para se ter ideia, de acordo com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), de quatro empresas abertas no Brasil, uma fecha antes de completar dois anos no mercado.

Por isso, é essencial trabalhar no planejamento estratégico eficiente da empresa – traçar os cenários internos e externos, definir metas e objetivos, considerar riscos e oportunidades – para garantir o sucesso do negócio e ter tempo de agir em caso de necessidade. Isso vale, claro, para todos os tipos e tamanhos de empresa.

Se você está curioso, confira o artigo abaixo e entenda o que é um modelo de planejamento estratégico, o que precisa estar definido e como preparar um documento eficiente para a sua empresa. 

O que é um modelo de planejamento estratégico?

Planejamento estratégico é um processo gerencial para desenvolver e manter um direcionamento estratégico, alinhando as metas e os recursos da corporação. Aqui também são definidas as ações a serem desenvolvidas e quais os objetivos do negócio a curto, médio e longo prazo. Dessa forma, o plano irá preparar a empresa para as diferentes oportunidades que aparecerem no mercado.

Em termos práticos, o planejamento estratégico pode ser considerado uma ferramenta empresarial que orienta as corporações na tomada de decisões e na destinação de recursos. Ele norteará os caminhos da empresa com foco nos melhores resultados. É um guia com as seguintes perguntas: onde estou? para onde quero ir? como eu chego lá?

O modelo de planejamento estratégico é um documento feito pelos gestores de uma empresa. No entanto, ele não precisa ser criado apenas a partir da visão do CEO. É o momento de engajar o público interno e fazer um plano que contemple todos os departamentos em prol de um único objetivo, que é o sucesso da empresa. Afinal, quando um empreendimento vai bem, todos saem ganhando, inclusive os funcionários.

Ainda, é preciso considerar o modelo de planejamento a curto, médio e longo prazo, sempre levando em consideração algumas situações inesperadas que podem ocorrer durante o meio do caminho. Assim, é preciso considerar os riscos, as ameaças do mercado e possíveis crises.

SAIBA+AZULIS: Declaração de faturamento do MEI: o que é e como fazer

Quais empresas devem adotar um modelo de planejamento estratégico?

Toda e qualquer empresa deve adotar um modelo de planejamento estratégico, independente do seu porte ou do segmento em que atua.

Se a empresa, seja ela pequena, média ou grande, não planeja as suas ações e não determina as suas metas e objetivos, então é provável que a mesma esteja em desvantagem em relação aos outros negócios do seu ramo.

O conteúdo do planejamento pode variar de acordo com o tamanho da empresa, o número de funcionários, a área em que atua e a sua abrangência comercial. O fato é que todos os empreendimentos precisam do plano para não se perderem no caminho. 

Quais as vantagens de seguir um modelo de planejamento estratégico?

Fazer um planejamento estratégico eficiente, que não se perca no decorrer dos meses, é um grande desafio. Exige que o gestor exerça um olhar analítico sobre o todo que envolve a empresa e que considere que qualquer empresa tem margem para melhorias.

Porém, todo o trabalho vale a pena quando os resultados positivos começam a ser percebidos. Por isso, acompanhe as principais vantagens de seguir um modelo de planejamento estratégico:

  • Fazer previsões e poder se preparar: empresas visionárias evitam problemas se tiverem um bom planejamento estratégico. Fazer um plano no qual já esteja contemplado o gerenciamento de crises é uma forma de ter um direcionamento, caso o negócio esteja em crise.
  • Poder definir metas e objetivo: outra vantagem é colocar no papel tudo o que se deseja ser alcançado a médio e longo prazo. Fica mais fácil de visualizar, de acordo com os recursos do negócio, o que é prioridade ou deve ser desconsiderado.
  • Engajamento da equipe: é um momento propício para o envolvimento dos colaboradores, uma vez que eles conhecem a rotina da empresa, as necessidades e o que pode ser aprimorado.
  • Ter maior facilidade na tomada de decisões: quando um problema for percebido ou quando uma ação inovadora puder ser colocada em prática, colocar no papel as metas, os objetivos e outros aspectos pode facilitar o processo decisório.
  • Aumento nos lucros: sem dúvida, seguir um plano aumenta o potencial de lucratividade do empreendimento. Isso porque é possível detectar onde há falhas e lacunas a serem preenchidas. Dessa forma, é mais fácil perceber quando precisará, a depender do cenário, reduzir os custo ou realizar novos investimentos.

Percebeu a importância do plano? Ainda existem outros benefícios, como o crescimento constante, o amadurecimento da corporação, contratação mais assertiva de colaboradores e foco concentrado nas estratégias determinadas. 

SAIBA+AZULIS: Conta Digital: saiba como escolher a melhor para você!

Quando começar a pensar no modelo de planejamento estratégico?

Uma empresa que está se inserindo no mercado precisa pensar em um plano estratégico para dar direcionamento à gestão e, depois, para que seja aprimorado com o passar do tempo.

Para ajudar, a professora Saras Sarasvathy criou uma lógica de ação empreendedora com foco no planejamento, chamada effectuation e causation. A primeira, é identificar quem é você, o que você sabe, quem você conhece e que recursos tem, para criar ideias juntos aos clientes, fornecedores, sócios, colaboradores. A segunda lógica, o gestor primeiro desenvolve um plano para depois testar as ideias juntos aos parceiros. Os erros e os acertos dão ao gestor subsídios para fazer um novo planejamento ou para aprimorar o que já está pronto. 

No entanto, engana-se quem pensa que empreendimentos que estão há muito tempo no mercado não precisam adaptar o seu plano. A cada movimentação do mercado, seja financeira, econômica ou de comportamento do consumidor, o plano precisa ser revisto.

Quais informações devem estar no modelo de planejamento estratégico?

Agora que você já sabe o que é o modelo de planejamento, quais empresas devem utilizá-lo e quais os benefícios, chegou o momento de descobrir quais informações devem constar no plano e como elaborá-lo de forma eficiente.

Objetivos

Além dos objetivos da empresa, ou seja, onde ela quer chegar, é preciso determinar qual a missão, visão e proposta de valor da corporação.

A missão, que deve ser clara e curta, é o motivo de existência da empresa. A visão deve ser inspiradora, aquilo que a corporação deseja ser. E o valor precisa ser compatível com aquilo que a empresa defende e coloca em prática, como a sustentabilidade, por exemplo. 

Diagnóstico

Aqui é o momento de colocar os pontos fortes e fracos da empresa, além do que pode ser melhorado. O diagnóstico também é conhecido como análise SWOT. Veja só:

S (forças/strenght): são os pontos fortes da empresa no momento da análise do momento em que a corporação se encontra;

W (fraquezas/weakness): os pontos fracos da empresa, a partir da análise;

O (oportunidades/opportunity): são as oportunidades que os pontos fortes e fracos geram em uma visão futura;

T (ameaças/threats): as ameaças que os pontos fortes e fracos geram em uma visão futura, dentro e fora da empresa;

No entanto, o diagnóstico pode ser bem mais amplo. O gestor deve saber como o cliente avalia o seu negócio, quais são os gastos, a margem de venda de produtos e serviços, sua lucratividade. Também é o momento de conhecer a persona e avaliar os concorrentes.

Estratégias

As estratégias devem conter as ações que serão tomadas, a partir da análise feita, para levar a empresa no caminho certo.

Então, o gestor pode perceber que precisa criar um diferencial em um determinado produto ou serviço, melhorando o controle de qualidade. Assim, como pode criar programas de fidelização do cliente para ter uma retenção maior.

Ações

Essa é a hora de colocar no papel o que de fato vai ser feito a partir da análise. Pode-se investir no marketing digital e nas redes sociais, fazer reuniões semanais ou quinzenais, promover cursos e treinamentos para os colaboradores, entre outras ações estratégicas.

O importante é colocar a mão na massa e não deixar que as ideias fiquem apenas no papel ou na planilha. É preciso materializar o plano.

Quando atualizar o modelo de planejamento da minha empresa?

O modelo de planejamento precisa ser ajustado ou atualizado sempre que houver alterações que influenciam o andamento do plano, seja na empresa ou no ambiente externo.

Empresas mais dinâmicas podem fazer um novo plano de dois em dois anos, outras organizações podem elaborar um que dure até cinco anos. O prazo pode variar de acordo com a natureza da empresa.

Caso os gestores percebam que o planejamento não está condizente com o que está sendo praticado ou que há muitas falhas nos processos, então é um bom momento para a atualização do plano.

Nos casos de objetivos não alcançados, metas não cumpridas ou desvio do foco estratégico, também são momentos em que os ajustes no planejamento se mostram necessários.

Aprenda mais com a Azulis

Se você tem o próprio negócio ou pensa em empreender, a Azulis é o lugar certo. Na nossa plataforma, você encontra soluções gratuitas que ajudam a construir o sucesso da sua empresa, como o comparador de maquininhas e o lembrete do DAS MEI.

A Azulis também conta com o Vida de Dono, um portal de conteúdo onde você encontra dicas, conhece histórias inspiradoras e tira dúvidas sobre temas essenciais do mundo do empreendedor.

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!