8 principais tipos de empreendedorismo: conheça e saiba identificar o seu

Por Redação Azulis

Conheça os principais tipos de empreendedorismo. Nós, da Azulis, te ajudamos a indentificar as características e especialidades de cada um.

Montar um negócio é o sonho de muitos brasileiros que querem construir uma vida mais confortável com liberdade de financeiro e de tempo, podendo criar suas próprias rotinas e obrigações pessoais. No entanto, você conhece todos os tipos de empreendedorismo?

Muitas pessoas sequer sabem por onde começar e acabam desistindo antes mesmo de terem a oportunidade de entrar no mercado. Sendo assim, o primeiro passo que você deve dar é conhecer quais são os tipos de empreendedorismo no Brasil.

Pensando nisso, resolvemos escrever este artigo. Nele, mostraremos os principais tipos que você pode selecionar. Acompanhe!

1. Informal

O empresário informal é um tipo de profissional que ganha dinheiro suficiente para sobreviver. Geralmente, as pessoas que atuam nessa área estão mais preocupadas em manter suas necessidades básicas e não fazer o seu negócio crescer. Isso não significa, portanto, que eles não podem prosperar e saírem da informalidade em direção a outro perfil de empreendedorismo.

Geralmente, esse perfil de empreendedorismo tem muitas dificuldades para manter sua empresa em perfeito estado de funcionamento, isso porque, existe grande pressão dos órgãos regulamentadores exigindo que esses negócios saiam da informalidade e passem a executar suas atividades de forma legal.

2. Cooperado

O empresário cooperado é aquele que permanece ligado a uma cooperativa. Muito comum em atividades como artesanato, transporte, cultivo de hortaliças, pesca, criação de animais entre outras. O princípio por trás desse tipo de empreendedorismo é o trabalho em equipe, cooperando para que todos envolvidos cresçam, daí o nome: cooperativa.

Além dessa característica, os empresários desse ramo, geralmente, começam com valores de investimentos bem pequenos, consequentemente, os riscos envolvidos em cooperativas são consideravelmente reduzidos.

3. Individual

O empresário individual ficou popularmente conhecido após a publicação da Lei que regulamentava a atividade do Microempreendedor individual (MEI). Entretanto, essa possibilidade já existia há mais tempo com a modalidade de formalização chamada de Empresa Individual (EI) e Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI).

Esse perfil pode ser dividido em dois tipos de empresários bastante distintos. Podem existir aqueles que, assim como os informais, estão apenas buscando formas de sobreviver, como alguns que optam pelo MEI, bem como, os que constituíram negócios extremamente sólidos e com tudo o que é necessário para crescerem e prosperarem.

Nesse caso, estão classificados nessa categoria os que constituem uma EIRELI, por exemplo.

Porém, isso não significa que um MEI não pode crescer e desenvolver o seu negócio ao ponto de ter que mudar sua forma de constituição para um modelo mais robusto e com menos limites como este.

SAIBA+AZULIS: Smart Money: saiba mais sobre este tipo de investimento

4. Franqueado e franqueador

Acredite, algumas pessoas afirmam que um franqueado não pode ser enxergado como empreendedor. Entretanto, uma pessoa que assume o risco e a iniciativa de um negócio, mesmo que não tenha sido concebido por ele, pode e deve ser classificado como um empreendedor.

Essas pessoas, geralmente, identificam uma necessidade e buscam por negócios que já foram constituídos e testados, tendo todas as suas estratégias de marketing e organização montada pelo franqueador. A desvantagem é que a pessoa disseminará uma marca que não é sua e ainda submeterá o seu lucro e decisões empresariais ao dono do empreendimento.

5. Social

O empresário social é aquele que, além de construir um negócio para servir como fonte de sobrevivência, também tem um viés muito voltado a proporcionar benefícios para uma parcela significativa da sociedade. Esse tipo de negócio é muito comum entre jovens que ainda estão na faculdade.

Muitos, inclusive, sequer fazem questão de muito dinheiro logo no início, porém, além de ser uma ideia que pode soar meio estranha aos ouvidos de um empresário, esse tipo de empreendedorismo pode servir como uma forma de começar a entender como um negócio funciona desde cedo e perceber os seus principais desafios.

A área de atuação desses empresários, geralmente, é em algum setor da sociedade em que o Poder Público não é capaz de alcançar, proporcionando uma série de ganhos para a população de um modo geral.

Trata-se de uma atividade muito nobre que, mesmo outros tipos de empreendedorismo também acabam utilizando-se de partes desse conceito para fornecer benefícios sociais as pessoas visando a redução de um impacto ambiental ou o crescimento de determinada região.

6. Corporativo

O perfil do empreendedor corporativo ainda é pouco utilizado no Brasil, porém, é um tipo que existe e pode ser interessante para determinados perfis de pessoas. Trata-se, basicamente, de um funcionário que empreende em novos projetos dentro da própria empresa que atua.

Além de poder potencializar seus ganhos, essa metodologia reduz um grande problema em muitas empresas, o acúmulo de pessoas. Com esse tipo de empreendedorismo, é possível contribuir com o crescimento da carreira de um profissional que tem traços de empreendedor dentro de si.

7. Público

O empreendedor público pode ser interpretado como um tipo de variação do corporativo, mencionado no tópico anterior, porém, com uma simples diferença, suas atividades são desenvolvidas em ambiente governamental, ou seja, em órgãos públicos espalhados pelos quatro cantos do país.

Apesar de não ser muito simples de ser encontrado, o empreendedor público está sempre preocupado em utilizar melhor os recursos que tem a sua disposição, com objetivo de melhorar o atendimento realizado em uma dessas organizações. Além disso, este tipo de empreendedor tem como meta, uma melhoria continua dos processos administrativos, consequentemente, prestando um serviço de relevância para a população de forma indireta.

8. Empreendedorismo digital

Por fim, temos o empreendedorismo digital. Esse perfil cresceu muito nos últimos anos graças a invasão da tecnologia em grande parte dos lares brasileiros. Esse empresário pode atuar nos mais variados ramos, oferecendo aos seu público serviços únicos e exclusivos como: cursos, mentorias, treinamentos, workshops, entre outros.

Além disso, existem empreendimentos verdadeiramente milionários que comercializam os mais diversos tipos de produtos na internet, entre eles, podemos citar a Amazon, Netshoes, americanas, entre outras.

Como você pode perceber, são vários os tipos de empreendedorismo que encontramos no Brasil. Sendo assim, cabe a você conhecer a fundo cada um deles e, em seguida, definir em quais deles se encaixam melhor com o seu perfil e as atividades que tem maior afinidade.

E você? Pensa em empreender? Então, a Azulis é o lugar certo. Na nossa plataforma, você encontra soluções gratuitas que ajudam a construir o sucesso da sua empresa, como o comparador de maquininhas e o lembrete do DAS MEI.

A Azulis também conta com o Vida de Dono, um portal de conteúdo onde você encontra dicas, conhece histórias inspiradoras e tira dúvidas sobre temas essenciais do mundo do empreendedor!

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!