Como dar feedback e obter o melhor resultado

Por Redação Azulis

Quer aprender como dar feedback para seus colaboradores para alcançar os melhores resultados? Confira o nosso guia.

Como dar feedback da maneira mais eficiente, honesta e que produza o melhor resultado para o seu time? Seja qual for a área de atuação, se você lidera ou já liderou alguma equipe, certamente já se deparou com essa dúvida.

Como agir com transparência, sem provocar desconforto, mas deixando claro os seus objetivos e os da organização? Mais que uma “palavrinha da moda”, o feedback pode ser uma importante ferramenta de motivação, aumento da produtividade e correção de erros, caso seja aplicado de forma correta.

Além do mais, é um investimento praticamente gratuito. Pronto para um rápido tour sobre o assunto e para aprender como dar feedbacks construtivos e saudáveis? Siga a leitura.

O que é feedback nas organizações

O feedback é uma prática de gestão que permite corrigir erros, encorajar acertos e direcionar o trabalho dos colaboradores e líderes em prol dos objetivos da organização.

Para que fique mais claro, vale a pena retomar a tradução do termo inglês “feedback”, que é “retroalimentação”. Ou seja, algo que retorna para o lugar de onde veio.

Nas corporações, convencionou-se chamar assim o processo no qual uma ação é controlada pelo conhecimento do efeito que ela causa.

De acordo com a consultora Simone Missel, em seu livro Feedback Corporativo (Editora Saraiva, 2017), trata-se de dar retornos sistemáticos aos funcionários para torná-los conscientes dos seus próprios desempenhos.

Há, portanto, dois tipos de feedback, basicamente:

  • O positivo, que encoraja e ressalta pontos fortes a serem reforçados ainda mais;
  • O negativo, ou corretivo, que demonstra pontos a serem trabalhados de forma diferente.

O segundo é o que demanda mais cuidado e atenção.

SAIBA+AZULIS: Avaliação 360º: saiba tudo sobre

Por que dar feedback

É importante dar feedback por um princípio muito simples: todo mundo pode melhorar. Seja no trabalho, nos relacionamentos ou até em atividades executadas como hobby, todos os seres humanos têm condições de se aperfeiçoar.

Veja alguns dos motivos por que vale a pena dar feedback:

Melhores resultados

Para atingirem as metas, todas as pessoas envolvidas em um trabalho devem alcançar o seu melhor desempenho possível. Isso só será possível se elas souberem o que estão fazendo.

Aqui, cabe uma observação interessante: o feedback é “uma via de mão tripla”, como define a diretora-geral da Medley, Joana Adissi, em artigo publicado na revista Cláudia.

Em um ambiente saudável, os colaboradores se sentem confortáveis para dar feedback ao chefe, e isso pode ser muito construtivo. Essa situação pode melhorar o seu próprio desempenho ou a abordagem de determinado tema e fazer a diferença na busca pelo objetivo.

Trabalho em equipe

Feedback é imprescindível também para criar um bom ambiente de grupo. Se as pessoas conhecem o terreno onde estão pisando e o que devem ou não devem fazer, a equipe tende a ser muito mais saudável. Transparência é importante e cria um senso de justiça e oportunidades iguais.

Por outro lado, aquele colaborador que se sente desprestigiado pelos gestores sem entender que parte do seu desempenho realmente precisa melhorar, tende a ter atitudes que podem afetar a dinâmica do time, como reclamações, falta de comprometimento, falar mal de outros pelas costas etc.

Motivação

Um feedback claro ajuda as pessoas a irem no caminho certo em direção aos objetivos não somente da empresa, mas também da sua carreira profissional. No fim das contas, essa motivação no ambiente de trabalho pode fazer toda a diferença.

SAIBA+AZULIS: Otimizar meta: torne sua empresa mais eficiente

Como dar feedback do jeito certo

O feedback deve ser incorporado à cultura de trabalho, tornando-se natural no ambiente.

Todos na organização devem saber que um feedback, caso negativo, não consiste em um ataque pessoal. Já falamos de transparência e clareza de informação, mas não se trata de jogar os dados “na cara” do colaborador.

Há uma série de fatores a se levar em conta:

Conhecer o perfil de cada pessoa

Não existe uma maneira única de dar feedback. Seres humanos são distintos, especialmente quando se trata de temperamento e traços psicológicos.

É importante saber com quem você está falando. Afinal, é uma avaliação pessoal, algo delicado de se fazer, ainda mais em se tratando do ambiente e da atividade na qual as pessoas ganham a vida.

Há pessoas mais emotivas e, com essas, o cuidado na escolha das palavras deve ser mais atento. Há outras mais carentes, que demandam explicações mais detalhadas. Há os competitivos, que se motivam com a apresentação de desafios, e assim por diante.

Escolher a abordagem

Tendo em vista o perfil do colaborador, sabendo qual tipo de feedback será necessário passar, e se atentando para as características específicas do projeto que está sendo desenvolvido, é hora de escolher a abordagem.

As diferentes formas de dar feedback podem afetar o cenário de trabalho e desencadear uma competitividade indesejada.

Segundo pesquisa de 2020, publicada pelo Journal of Behavioral Decision Making, citada pelo Valor, os participantes que recebem feedback de forma individual tendem a se comportar de forma colaborativa em um ambiente de cooperação, e mais egoísta na competição.

Já aqueles que recebem de forma coletiva mantêm mais a colaboração, enquanto o sistema por “ranking de funcionários” deixa todos mais competitivos em qualquer cenário.

Atenção para a comunicação não verbal

O feedback está presente tanto na comunicação verbal quanto na não verbal. Não adianta você escolher cuidadosamente as palavras para dar um feedback negativo se os seus gestos durante a conversa indicarem uma irritação constante. Ou se não conseguir fixar o olhar na pessoa, por exemplo.

Agora, você já sabe a importância do feedback para obter melhores resultados em seu negócio. Este conteúdo foi útil para você? Venha conferir as outras dicas no site da Azulis!

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!