Glossário do Empreendedor: tudo o que você precisa saber

Por Redação Azulis

A Azulis preparou um glossário com os principais termos do empreendedorimo. Confira

glossario-empreendedor

A

Aceleradora: são instituições de capital privado que fazem financiamento em startups e empresas que demonstram grande potencial de crescimento. Em troca, a aceleradora costuma ganhar de 5% a 15% das cotas da empresa financiada.

Aporte: é uma contribuição financeira, ou subsídio, que uma empresa recebe de um investidor a fim de impulsionar o negócio.

B

B2B: é a sigla para “business to business”, que significa “de negócio para negócio”. É usada para definir empresas cujo público alvo também é formado por empresas.

Balanço patrimonial: é um relatório obrigatório que demonstra a situação financeira, contábil e econômica de uma empresa durante um determinado período. Saiba mais.

Benchmarking: é a análise de uma empresa em relação à concorrência. Serve para avaliar as características, pontos positivos e negativos dos negócios do mesmo setor. Com o benchmarking, o empreendedor consegue aperfeiçoar o próprio plano de negócios.

Breakeven point: é o momento em que a receita de uma empresa é igual aos custos e gastos somados. Quando o breakeven point é superado, a empresa passa a ter lucro. Se não, a empresa tem prejuízo. Saiba mais.

Bootstrapping: é um termo utilizado para empreendedores que financiam todos os gastos da empresa, sem contar com ajuda externa, como investimentos de outras instituições.

Business Model Canvas: em português significa “quadro de modelo de negócios”. É uma ferramenta online que permite ter uma visão completa do negócio em um diagrama de apenas uma página. Inclui tópicos como proposta de valor, público-alvo e fontes de receita. É ideal para quem quer começar um negócio ou inovar em uma empresa.

C

Capital de giro: nem sempre a data dos recebimentos bate com a dos pagamentos. O capital de giro é um aporte que mantém o negócio funcionando. Se houver problemas financeiros na empresa, o capital de giro vai funcionar como uma boia de salvação. Saiba mais.

CCMEI: é o documento gerado ao Microempreendedor Individual assim que ele se formaliza como MEI por meio do Portal do Empreendedor. O CCMEI comprova a inscrição do CNPJ. Saiba mais.

CNAE: é a sigla para Classificação Nacional de Atividades Econômicas, um instrumento de padronização dos códigos de atividades econômicas do País. A CNAE classifica empresas, instituições públicas, organizações sem fins lucrativos e profissionais autônomos. Saiba mais.

CNPJ: é a sigla para Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica. O CNPJ funciona como um CPF, só que para pessoas jurídicas. Ele é um cadastro obrigatório para qualquer um que deseja fazer atividades comerciais. Saiba mais.  

CRM: O Customer Relationship Management (CRM) é um conjunto de práticas que uma empresa pode usar para se relacionar com seus clientes. O principal objetivo é fidelizar e manter o consumidor satisfeito. O ideal é que o CRM seja um processo automatizado. Saiba mais.

Crowdfunding: é um financiamento coletivo feito por meio de plataformas online, como uma “vaquinha virtual”. Algumas empresas que optam por crowdfunding oferecem recompensas para as pessoas que ajudaram no financiamento.

D

Danfe: é a versão gráfica, impressa e simplificada da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e). No Danfe constam os principais dados do documento fiscal, incluindo a chave de acesso e um código de barras bidimensional. Saiba mais.

DAS-MEI: é a sigla para Documento de Arrecadação do Simples Nacional – uma guia de pagamento mensal dos impostos que o MEI deve pagar. O valor do DAS varia conforme a atuação do microempreendedor: R$50,90 para comércio e indústria, R$54,90 para prestação de serviços ou R$55,90 para comércio e serviços. Saiba mais.

DASN SIMEI: a Declaração Anual do Simples Nacional para o Microempreendedor Individual (DASN SIMEI) é como se fosse a declaração de imposto de renda da pessoa jurídica. O DASN SIMEI é o documento que atesta o faturamento que uma empresa registrou no ano anterior. A declaração deve ser feita entre o dia 2 de janeiro e o dia 31 de maio. Saiba mais.  

DARF: é uma guia emitida pela Receita Federal e pelo ministério da Fazenda para declarar rendimentos, pagar impostos, contribuições e taxas embutidas em operações financeiras, como o Imposto de Renda da Pessoa Física. DARF é a sigla para Documento de Arrecadação de Receitas Federais. Saiba mais.

Deal braker: é uma expressão utilizada para se referir a um problema que pode levar uma negociação por água abaixo.

E

e-CAC: é o Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte; uma plataforma online na qual pessoas físicas e jurídicas têm acesso a serviços fiscais, como consultas e acompanhamento da situação fiscal, sem precisar ir até uma das agências da Receita Federal. Saiba mais.

E-cobrança: é uma ferramenta de gestão financeira eletrônica da Caixa. Ela disponibiliza serviços e dados de cobrança bancária que estão armazenados na instituição. Empresas de qualquer tamanho ou segmento conseguem ter acesso remoto à plataforma. Saiba mais.

E-commerce: é um modelo de negócio em que os produtos e/ou serviços são comercializados e transacionados por meio de plataformas eletrônicas.

E-mail marketing: são e-mails que uma empresa manda aos clientes com conteúdos de promoções, newsletters e informações sobre o negócio. Saiba mais.

Empreendedorismo social: é uma ideia de negócio que tem como objetivo solucionar um problema social ou ambiental. As empresas que praticam empreendedorismo social também são chamadas de “negócios de impacto”. Saiba mais.

Estoque: é todo o recurso material acumulado em um sistema de produção/serviços, ou seja, ainda não está à venda ou não foi utilizado. Saiba mais.

eSocial: é um programa online do Governo Federal que tem como objetivo unificar as informações trabalhistas sobre funcionários de todas as empresas do Brasil. Saiba mais.

F

Factoring: também chamado de fomento mercantil, o factoring é uma maneira de pequenas e médias empresas conseguirem alavancar o negócio por meio de uma operação financeira de capitalização. Saiba mais.

Fluxo de Caixa: é o termo utilizado para designar o movimento de entrada e saída financeira em uma empresa, ou seja, o que a empresa paga e o que ela recebe. É necessário que haja uma anotação ou registro do fluxo de caixa para organizar as contas do negócio. Saiba mais.

Folha de Pagamento: é a lista de remunerações mensais que a empresa deve fornecer a todos os funcionários. Na folha de pagamento, as informações e atividades trabalhistas dos colaboradores são convertidas em dados contábeis. Assim, o empregador sabe quanto será o salário bruto e líquido de cada um deles. Saiba mais.

Franquia: neste modelo de negócio, o proprietário de uma empresa (franqueador) concede os direitos da marca a um empreendedor (franqueado). Desde que siga as regras do franqueador, o franqueado pode replicar o modelo de negócio em locais diferentes.  

G

Growth Capital: traduzida para o português, essa expressão significa “capital de crescimento”. Como o nome indica, é um investimento que apoia o crescimento de uma empresa após ela ter provado sua atuação no mercado.

Os melhores cursos para se tornar um empreendedor de sucesso!

GUIA - Baixe o material e confira quais são! Política de Privacidade

Acesse seu E-mail para baixar o conteúdo.

I

ICMS: é a sigla para Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços. O ICMS é um tributo estadual indireto que incide sobre diferentes tipos de produtos. Seu valor varia conforme o preço do produto e a alíquota determinada em cada estado. Saiba mais.

Incubadora: é um tipo de organização privada ou governamental que ajuda empresas em fase inicial no desenvolvimento do negócio. Inclui aconselhamento, desenvolvimento de ideias, networking e levantamento de capital.

Investidor-anjo: é uma pessoa experiente que investe em uma empresa iniciante. Além de recursos financeiros, o investidor oferece mentoria e networking para desenvolver o negócio. Em troca, ganha um percentual da empresa.

K

KPI: a sigla vem do termo em inglês Key Performance Indicator, que quer dizer Indicador Chave de Performance. O KPI é uma métrica que indica o desenvolvimento de processos dentro de uma empresa. Costuma ser um número ou uma porcentagem.

M

Margem de Valor Agregado (MVA): a MVA é uma porcentagem sobre produtos definida pela secretaria da fazenda de cada governo estadual. Ela é utilizada para calcular o ICMS e varia conforme o tipo de produto. Saiba mais.

Marketing Digital: são as estratégias online de comunicação e divulgação que uma empresa faz para manter contato com o público e tornar a marca conhecida. Saiba mais.

Microempreendedor Individual (MEI): o MEI é um regime de empresa simplificado voltado para microempresários que têm receita anual de até R$ 81.000 – o equivalente a R$ 6.750 por mês. O MEI foi criado em 2008 pela Lei Complementar nº 128/2008, que regularizou a situação de muitos trabalhadores informais. Saiba mais.

N

Net Promoter Score (NPS): o Net Promoter Score (NPS) é um método simples, rápido e efetivo de conhecer a opinião e satisfação dos clientes em relação a uma empresa. O NPS consiste na seguinte pergunta: em uma escala de 0 a 10, o quanto você recomendaria esta empresa para um amigo ou colega? Saiba mais.

Nome Fantasia: é o nome de fachada de uma empresa, ou seja, como ela é popularmente conhecida. Geralmente, o nome fantasia é diferente da razão social. Por exemplo: uma loja de doces é conhecida como Doces Mais, mas sua razão social é Doceria Ferreira LTDA. Saiba mais.

Nota Fiscal: é um documento que deve ser emitido depois de transações de venda ou serviços. O objetivo é garantir que, em uma operação comercial, os impostos sejam calculados e recolhidos da maneira correta. Todas as empresas são obrigadas a emitir nota fiscal, mas o MEI somente tem essa obrigação se a prestação de serviço ou venda do produto for feita para uma pessoa jurídica. Saiba mais.

O

Optante pelo simples: uma empresa optante pelo Simples utiliza o regime do Simples Nacional para pagar os impostos necessários. O Simples é um regime tributário criado pela Receita Federal para facilitar a arrecadação de impostos de micro e pequenas empresas no Brasil. Saiba mais. 

P

PGMEI: é o sistema do governo por onde o MEI paga seus impostos. No portal, é possível emitir as guias de recolhimento do Documento de Arrecadação Simplificada (DAS) e acompanhar o histórico de pagamento do imposto. Saiba mais.

Plano de negócios (business plan): é um estudo que o empreendedor faz para entender a viabilidade da empresa do ponto de vista mercadológico, burocrático e financeiro. Ele costuma abordar pontos como análise de mercado, plano de marketing e análise dos riscos. Saiba mais.

PME: sigla para Pequenas e Médias Empresas.

Portal do Empreendedor: é um site criado pelo Governo Federal para que empresários de pequeno porte possam resolver diversos tipos de problemas em um único lugar. Pelo Portal, é possível emitir certificados, cumprir obrigações fiscais, contratar serviços sem burocracia, entre outras funções. Saiba mais.

Precificação: é um estudo realizado para definir preços de produtos ou serviços. O processo de precificação é baseado na análise da concorrência e de custos, como o de produção. Saiba mais.

Produto Mínimo Viável (MVP): é uma ferramenta de gestão em que um novo produto ou serviço é desenvolvido pelo menor custo possível. Essa estratégia serve como um teste para saber se o produto é viável. Saiba mais.

R

Razão Social: é o nome da empresa registrado na Junta Comercial ou no Cartório de Registros. É o nome oficial da pessoa jurídica que constará em documentos legais, contratos e escrituras. Saiba mais.

Recibo de Pagamento Autônomo (RPA): este tipo de serviço serve para formalizar o vínculo entre um profissional autônomo prestador de serviço e o seu contratante. O RPA é um documento que deve ser gerado na hora do pagamento. Saiba mais.

Recibo Provisório de Serviços (RPS): é um tipo de nota fiscal impressa utilizada para substituir a nota eletrônica em situações emergenciais, como falta de energia elétrica. Por ser um documento provisório, a RPS deve ser transformada em nota fiscal eletrônica para ser considerada válida. Saiba mais.

S

SWOT: é um sistema utilizado para posicionar ou analisar a posição estratégica de uma empresa em um determinado ambiente ou panorama econômico. Em português, a sigla fica FOFA, denominando Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças. Saiba mais.

Simples Nacional: criado pela Receita Federal, o Simples Nacional é um regime tributário que facilita a arrecadação de impostos para micro e pequenas empresas no Brasil. É uma guia que reúne impostos municipais, estaduais e federais que a empresa deve pagar mensalmente. Saiba mais.

As informações foram úteis?

Você não achou esse artigo útil.
Nos ajude a melhorar! Como podemos tornar esse artigo mais útil?
Agradecemos pelo seu feedback!